Com lance de R$ 85,271 mi, Celeo leva lote 2 em leilão – Exame

Quantia oferecida corresponde a um deságio de 53,21% em relação à RAP máxima

Por Luciana Collet e Leticia Fucuchima, do Estadão Conteúdo

access_time 15 dez 2017, 13h56

São Paulo – A Celeo Redes Brasil, novo nome da espanhola Elecnor Transmissão de Energia, conquistou o lote 2 do leilão de transmissãoque acontece nesta sexta-feira, 15, na sede da B3, em São Paulo.

A empresa ofereceu R$ 85,271 milhões de receita anual permitida (RAP), o que corresponde a um deságio de 53,21% em relação à RAP máxima definida pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), de R$ 182.271.930,00.

A empresa venceu a disputa viva-voz com os indianos da Sterlite Power Grid, que chegou a oferecer R$ 86,271 milhões (deságio de 52,66%), Neoenergia (deságio de 49,06%), EDP (deságio de 30,49%).

Na primeira etapa do leilão por este lote, outros 9 grupos nacionais e estrangeiros apresentaram oferta pelo empreendimento, como Taesa (com lance com deságio de 22,29%), Energisa (deságio de 38,49%),a indiana Adami (deságio de 35%), entre diversos consórcios.

O lote 2 é composto pela linha de transmissão de 500 kV Parnaíba III – Tianguá II, com 111 quilômetros, e pelas linhas de 230 kV Acaraú II – Acaraú (1 quilômetro), Ibiapina II – Tianguá II (26 quilômetros), Ibiapina II – Piripiri (80 quilômetros), Piripiri – Teresina III (148 quilômetros), além das subestações Tianguá II, Parnaíba e Acaraú III e de trechos de interconexão entre os ativos, localizados entre os Estados do Piauí e do Ceará.

As instalações devem consumir R$ 1,04 bilhão em investimentos e devem entrar em operação em março de 2023.

Fonte Oficial: Exame.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!