Ibovespa tem leve recuperação e fecha com alta de 0,25% – Jornal do Comércio

A bolsa brasileira teve poucas referências para operar nesta sexta-feira (15) e acabou por ter um pregão de oscilações contidas. Depois que a reforma da Previdência foi oficialmente adiada, o mercado buscou recompor parte das perdas dos últimos pregões e para isso contou com a influência positiva das bolsas de Nova Iorque. A cautela com o cenário doméstico ainda bastante indefinido, contudo, limitou uma alta expressiva. Assim, o índice terminou o dia em alta de 0,25%, aos 72.607,69 pontos.

Nesta sexta-feira, o presidente Michel Temer teve alta hospitalar e voou de São Paulo para Brasília, onde deu posse ao seu novo ministro da Secretaria de Governo, Carlos Marun. Alinhados, os dois discursos buscaram manter viva a esperança de aprovação da Previdência e deram continuidade ao discurso pró-reforma. Segundo Temer, o adiamento da reforma foi “ótimo”, porque os deputados terão o tempo do recesso para perceber a resistência à proposta não é tão “feroz”.

A expectativa em torno da reforma deu o tom dos negócios ao longo da semana, que foi marcada por alta volatilidade no mercado de ações. Mesmo assim, o Ibovespa terminou o período perto da estabilidade, acumulando baixa de 0,17%. Um dos pontos mais significativos da semana ocorreu na quarta-feira, quando o senador Romero Jucá (PMDB-RR), líder do governo no Senado, antecipou ao Broadcast, serviço de notícias em tempo real do Grupo Estado, um acordo para o adiamento da votação da proposta para fevereiro. A informação foi confirmada na quinta-feira pelo presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ). Desde então, os temores do mercado giram em torno da impossibilidade de votação da matéria em um ano eleitoral e do risco de as agências de rating promoverem um rebaixamento da nota de crédito do Brasil.

Na análise por ações, uma das mais destacadas foi Vale ON, que subiu 1,79%, recuperando perdas recentes, apoiada na alta de 2,23% do minério de ferro no mercado à vista chinês. Já as ações da Petrobras recuaram 1,58% (ON) e 0,40% (PN), em um dia de instabilidade do petróleo. Os papéis do setor financeiro seguiram em sentidos diversos, com alta de 0,56% de Banco do Brasil ON e baixa de 0,40% de Bradesco PN.

Fonte Oficial: Jornal do Comércio.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!