Neoenergia leva lote 4 por R$ 126 mi em leilão de transmissão – Exame

Lance da companhia corresponde a um deságio de 46,62% em relação à RAP máxima de R$ 236.079.490,00

Por Luciana Collet e Leticia Fucuchima, do Estadão Conteúdo

access_time 15 dez 2017, 14h41

São Paulo – A Neoenergia conquistou o lote 4 do leilão de transmissão que acontece nesta sexta-feira, 15, na sede da B3, em São Paulo.

A empresa ofereceu R$ 126 milhões de receita anual permitida (RAP), o que corresponde a um deságio de 46,62% em relação à RAP máxima de R$ 236.079.490,00.

A companhia venceu a disputa viva-voz com Celeo Redes Brasil (ex-Elecnor), que ofereceu desconto de 45,90%, e o Consórcio Sertanejo (formado pela espanhola Cymi, do grupo espanhol Cobra, e o FIP Brasil Energia, do BTG Pactual), que chegou a ofertar deságio de 44,20%. A indiana Sterlite também poderia ir para a disputa viva-voz, mas não apresentou proposta.

Na primeira etapa, a Sterliteofereceu deságio de 41,79%. Além desses quatro grupos, outros seis também fizeram propostas, entre os quais Energisa (com oferta de deságio de 32,73%), Equatorial (desconto de 15%), Adani (deságio de 25%) e State Grid (deságio de 26%). Engie e EDP desistiram de apresentar propostas pelo empreendimento.

O lote 4 é composto pelas linhas de transmissão de 500 kV Miracema – Gilbués II (418 quilômetros) e Gilbués II – Barreiras II (311 quilômetros), localizados entre os estados do Tocantins e da Bahia.

As instalações devem consumir R$ 1,34 bilhão em investimentos e devem entrar em operação em março de 2023.

Fonte Oficial: Exame.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!