Juros de médio prazo fecham em queda e demais encerram perto dos ajustes – Jornal do Comércio

Os juros futuros de médio e longo prazos estiveram em baixa durante toda esta sexta-feira, mas no fechamento dos negócios os vencimentos longos acabaram zerando a queda e terminando perto dos ajustes anteriores. As taxas curtas, por sua vez, oscilaram ao redor da estabilidade até o término da sessão regular. Numa sexta-feira de poucos destaques do noticiário, o mercado de juros foi influenciado basicamente pelo comportamento benigno do dólar, que registrou recuo durante boa parte da sessão, e pelo clima positivo no exterior. Já com a sessão regular encerrada, a moeda americana renovou mínimas ante o real, reagindo a declarações do presidente Michel Temer sobre a reforma da Previdência.

A taxa do contrato de Depósito Interfinanceiro (DI) com vencimento em janeiro de 2019 encerrou no mesmo patamar do ajuste de ontem, a 6,94%. A taxa do DI para janeiro de 2020 fechou na mínima de 8,27%, de 8,34% ontem no ajuste. A taxa do DI para janeiro de 2021 caiu de 9,34% para 9,29%. A taxa do DI para janeiro de 2023 terminou em 10,26%, na máxima, ante 10,25% ontem no ajuste.

Durante a cerimônia de posse do novo ministro da Casa Civil, Carlos Marun, Temer afirmou “ser ótimo” que a votação da reforma tenha ficado para fevereiro e que, com isso, os parlamentares podem consultar suas bases e verificar que não há oposição feroz. “Digo em alto e bom som: vamos aprovar a Previdência no Congresso, não temos dúvida disso”, afirmou. Já Marun disse não ter “compromisso com qualquer tipo de flexibilização da reforma” e lembrou que as pesquisa já apontariam 37% da população favorável à reforma. Após o discurso de Temer, o dólar passou a renovar mínimas.

Nos juros, o estrategista de renda fixa da Coinvalores, Paulo Nepomuceno, afirma que o mercado “absorveu” o choque do adiamento da votação para 2018, mas continua cético sobre a possibilidade de aprovação no ano que vem. “Difícil passar, no máximo até meados de março deveria já estar aprovada no Senado”, disse.

Fonte Oficial: Jornal do Comércio.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!