Dólar sofre segunda queda seguida de olho no exterior – Valor

SÃO PAULO  –  O dólar fechou em queda pelo segundo pregão consecutivo nesta segunda-feira (18), embora a uma boa distância das mínimas do dia. Lá fora, a moeda americana também reduziu a baixa frente a uma série de divisas emergentes e do G-10. No encerramento, o dólar comercial caiu 0,31%, a R$ 3,2974. Na mínima, a cotação desceu a R$ 3,2791 (-0,86%).

A queda do dólar ao longo do dia foi orientada pela maior demanda por ativos de risco no exterior. O noticiário sobre a reforma tributária nos Estados Unidos teve efeito negativo sobre a moeda, em meio a dúvidas sobre a efetividade do projeto. No mercado de ações, contudo, prevaleceu o otimismo de aprovação do texto da reforma americana – todos os três principais índices de ações de Nova York operavam em novas máximas históricas, com o Nasdaq Composto acima de 7 mil pontos pela primeira vez.

As duas sessões de queda do dólar (nas quais acumulou baixa de 1,15%) representam um alívio após a moeda ter subido 3,24% entre os dias 7 e 14 de dezembro, elevação equivalente a cerca de 10 centavos, para R$ 3,3357. E corrobora expectativas de algumas casas de que a cotação varie entre patamares próximos aos atuais.

A gestora Icatu Vanguarda, por exemplo, vê o dólar oscilando entre R$ 3,15 e R$ 3,35 e considera que os patamares acima de R$ 3,30, nos quais operou recentemente o risco/retorno de apostas na queda da moeda americana, são mais vantajosos.

“As contas externas locais seguem saudáveis e sem sinais de deterioração, o que vislumbra uma moeda mais comportada ao longo do tempo”, diz a casa, em nota. “Contudo o cenário externo será fundamental nas próximas semanas. Parece que uma janela mais positiva para emissão de ações e dívida corporativa está aberta, o que sempre ajuda os fluxos para a moeda local”, acrescentam profissionais da Icatu.

Fonte Oficial: Valor.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!