Em sessão fraca, juros curtos fecham com viés de baixa e longos, de alta – Jornal do Comércio

Os juros futuros de médio prazo fecharam a sessão regular desta segunda-feira (18), quase estáveis, os vencimentos curtos encerraram com viés de baixa e os longos, de alta. Sem novidades no noticiário em torno da reforma da Previdência, ou mesmo no cenário eleitoral, o mercado olhou mais para o quadro internacional, embora as taxas, de modo geral, tenham oscilado bem modestamente ao longo do dia. A liquidez também foi abaixo do padrão.

A taxa do contrato de Depósito Interfinanceiro (DI) para janeiro de 2019 fechou em 6,92%, de 6,94% no ajuste de sexta-feira. A taxa do DI para janeiro de 2020 fechou estável em 8,27%, enquanto a taxa para janeiro de 2021 passou de 9,29% para 9,30%. O DI para janeiro de 2023 terminou com taxa de 10,29%, de 10,26%

“O que temos hoje é o exterior, com as bolsas animadas e a curva lá fora abrindo um pouco, na expectativa do acordo entre Câmara e Senado dos EUA sobre a reforma tributária”, disse o economista-chefe da Icatu Vanguarda, Rodrigo Melo. “No noticiário aqui, não tivemos nada. O IBC-Br veio mais alto, mas nada que surpreendesse”, complementou.

Na sexta-feira, os líderes republicanos no Congresso dos Estados Unidos apresentaram o texto final da lei que pretende diminuir sensivelmente os tributos no país. Apesar da resistência da oposição democrata no Congresso dos EUA, é esperado que o tema seja votado e aprovado até o meio da semana, o que estimula a busca por ativos de risco. Nesse sentido, o rendimento dos Treasuries avança, com a T-Note de dez anos projetando 2,387%, de 2,347% no fim da tarde de sexta-feira. Já declarações mais dovish (menos inclinada ao aperto monetário) de dirigentes do Federal Reserve nesta segunda-feira produzem alívio no dólar, que está em queda generalizada. Ante o real, era negociado em R$ 3,2978 (-0,28%) no segmento à vista, às 16h24.

As taxas curtas oscilaram em leve baixa, em linha com a percepção otimista sobre o cenário inflacionário a ser trazido pelo Relatório Trimestral de Inflação (RTI) e pelo IPCA-15 de dezembro na quinta-feira.

Fonte Oficial: Jornal do Comércio.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!