China acusa UE de violar normas da OMC – Exame

Pequim – A China acusou nesta quarta-feira a União Europeia (UE) de violar as normas da Organização Mundial de Comércio (OMC) com sua nova metodologia antidumping, por isso se reservou o direito de tomar medidas para defender seus interesses.

O Ministério do Comércio da China afirmou em comunicado que o novo sistema aprovado recentemente pela UE elimina a antiga distinção entre “economias de mercado e não mercado” para o cálculo do dumping, e, em seu lugar, exige que seja comprovada a existência de uma “distorção significativa do mercado” entre o preço de venda de um produto e seu custo de produção.

Para a China, esta metodologia permite que a UE adote a abordagem do país substituto, o que permite o uso dos preços e custos de produção em um terceiro país ou no mercado internacional para calcular o valor dos produtos do país exportador.

Para o ministério chinês, o sistema comunitário não tem base nas regras da OMC, enfraquece a autoridade do sistema antidumping da organização internacional, e o conceito de “distorção significativa de mercado” não está contemplado no regulamento da OMC.

A China acredita que a UE cumprirá estritamente as normas da OMC de forma leal e completa, mas se reserva o direito de tomar as medidas necessárias para defender seus interesses com base no mecanismo de solução de controvérsias da organização, concluiu o ministério do país asiático na nota.

Fonte Oficial: Exame.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!