Petros recupera R$ 37,6 milhões por perda em investimento no FIP Enseada – Jornal do Comércio

A Petros, fundo de pensão dos funcionários da Petrobras, recebeu R$ 37,6 milhões como ressarcimento da perda do investimento em 25% das cotas do FIP Enseada, fundo de participações constituído em 2010 para investir na Companhia Brasileira de Tecnologia Digital (CBTD), o qual foi criado para viabilizar o retorno da marca Gradiente ao mercado.

Esse valor, segundo a fundação, faz parte do acordo que o Ministério Público Federal (MPF) fechou com a BEM Distribuidora de Títulos e Valores Mobiliários e o Bradesco Asset Management (Bram), que era na época administradora e gestora do FIP, para cobrir prejuízos causados aos fundos de pensão que aplicaram recursos no ativo, segundo nota divulgada à empresa.

A Petros explicou que o montante recebido a título de ressarcimento corresponde ao aporte total, com correção do IPCA mais 6%, até o dia 09 de novembro. “O investimento em FIP Enseada estava totalmente concentrado no Plano Petros do Sistema Petrobras (PPSP) – de benefício definido, e já havia sido provisionado como perda contábil”, segundo o documento.

“Desde que assumimos, em setembro de 2016, estamos colaborando com o MPF e demais autoridades competentes no que tange às investigações sobre investimentos dos fundos de pensão. Também intensificamos o trabalho de apuração interna em busca da recuperação de recursos que, no passado, foram destinados a investimentos que não performaram como o esperado, sempre no melhor interesse dos participantes, que são os verdadeiros donos do patrimônio da Fundação”, destaca, na mesma nota, o presidente da Petros, Walter Mendes.

A fundação destaca ainda que o FIP em questão foi alvo de avaliação interna para que fossem apuradas eventuais irregularidades. A fundação frisa ainda que os R$ 37,6 milhões que entraram no caixa do PPSP não interferem no valor do equacionamento do déficit acumulado em 2015 no PPSP, uma vez que o recebimento ocorre após a divulgação do balanço anual daquele ano, mas que, por outro lado, poderá contribuir para reduzir a chance de novos equacionamentos futuros.

Fonte Oficial: Jornal do Comércio.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!