Senado americano aprova a redução de impostos proposta por Trump – Exame

A reforma tributária ficou aprovada com 51 votos a favor (todos republicanos) e 48 contra, todos os democratas

Por EFE

access_time 20 dez 2017, 06h18

Washington – O Senado dos Estados Unidos aprovou, na madrugada desta quarta-feira, a redução em massa de impostos promovida pelo presidente Donald Trump, que é direcionado fundamentalmente para as grandes rendas e empresas.

A reforma tributária ficou aprovada com 51 votos a favor (todos republicanos) e 48 contra, todos os democratas.

A votação foi interrompida em várias ocasiões por gritos de opositores da reforma tributária que estavam na galeria da Câmara Alta.

Embora o plano dos republicanos era que o Congresso aprovar o projeto de lei na terça-feira, o voto emitido pela Câmara dos Representantes foi invalidado por aspectos técnicos e deve ser repetido hoje pela manhã.

O resultado do voto invalidado na Câmara Baixa foi de 227 a favor (todos republicanos) e 203 contra (democratas e 12 votos conservadores).

Se o resultado for repetido e o projeto finalmente for aprovado pelo Congresso, Trump poderá ratificá-lo hoje mesmo.

O texto destina-se principalmente a reduzir impostos sobre as empresas, reduzindo suas contribuições para o Tesouro de 35% para 21%, e as grandes rendas, com a criação de sete novos grampos de pagamento de impostos para indivíduos.

De acordo com o cálculo elaborado pelo Escritório independente de Orçamento do Congresso (CBO), a reforma promovida pelos republicanos somará 1,45 trilhões ao déficit nacional dos Estados Unidos na próxima década.

Outro destaque é a redução de imposto sobre herança: a reforma dobra o atual número livre de impostos sobre as heranças, que passa de US$ 5,5 para US$ 11 milhões para os indivíduos e de US$ 11 a US$ 22 milhões para os casamentos.

Estas e outras medidas fazem parte do que se considera como o maior corte tributário desde o realizado pelo ex-presidente Ronald Reagan, em 1986.

Além da redução de impostos, os republicanos incluíram aspectos ainda mais controversos dentro da sua reforma tributária.

Por um lado, revoga a obrigação de todos os cidadãos de ter um seguro de saúde que esteja incluído na legislação de saúde atual, conhecida como Obamacare; e pelo outro, autoriza pela primeira vez as prospecções de gás e petróleo numa parte do Refúgio Nacional de Vida Selvagem do Ártico.

Fonte Oficial: Exame.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!