Bolsas da Ásia fecham sem direção única, com inquietações sobre EUA – Valor

SÃO PAULO  –  As bolsas da Ásia e Pacífico tiveram uma sessão mista nesta quinta-feira (21), apesar da aprovação da reforma tributária dos Estados Unidos, que vinha concentrando a atenção dos investidores.

Duas leituras se destacaram nos mercados: 1) a de que o provável impulso à atividade econômica dos EUA será limitado, pois vem em um momento de economia já aquecida, e 2) a de que o impacto fiscal dos cortes de impostos, estimado em cerca de US$ 1,5 trilhão, elevará a dívida pública americana e deverá redundar em cortes de gastos para seu financiamento.

O índice Nikkei, referência da Bolsa de Tóquio, recuou 0,11% para 22.866,10 pontos, liderado pela queda das ações de empresas eletrônicas.

O Banco do Japão (BoJ) manteve a política de alívio monetário agressivo nesta quinta-feira, ao mesmo tempo que não deixou quaisquer indicações sobre se estava ponderando alterações, apesar da crescente especulação de que pode estar se preparando para dar início a um ciclo de aperto monetário no segundo semestre de 2018.

O BoJ manteve sua meta de retorno dos títulos de 10 anos em torno de zero e sua taxa de depósito de curto prazo em -0,10%. Também continuará a adquirir títulos do governo em um volume anual de 80 trilhões ienes (US$ 705 bilhões).

Shane Chanel, consultor de ações e derivativos da ASR Wealth Advisers, disse, em nota a clientes, que grande parte do otimismo dos cortes de impostos nos EUA já estava precificada.

“Na minha visão, o próximo catalisador para o lado positivo será a redução nas regulamentações, uma vez que Jerome Powell assumirá o comando do Federal Reserve em fevereiro”, afirmou.

O benchmark australiano S&P/ASX 200 fechou em queda de 0,25%, somando três dias de perdas. Em Hong Kong, o índice Hang Seng fechou em alta de 0,50% aos 29.387,50 pontos liderado por pesos-pesados como a fabricante de componentes de smartphones AAC Technologies. (-2,0%).

Na China, o Xangai Composto fechou em alta de 0,38%, aos 3.300,06 pontos, enquanto que o CSI 300, que cobre empresas de grandes capitais como Xangai e Shenzhen, subiu 0,93%.

O índice Kospi da Coreia do Sul, por outro lado, fechou em queda de 1,72% com o gigante do índice, a Samsung Electronics, caindo 3,42%.

Fonte Oficial: Valor.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!