CMN reduz TJLP de 7% para 6,75%, que será a taxa inicial da TLP em janeiro – Jornal do Comércio

O Conselho Monetário Nacional (CMN) decidiu reduzir de 7,00% para 6,75% ao ano a Taxa de Juros de Longo Prazo (TJLP). Com isso, este também será o porcentual inicial da Taxa de Longo Prazo (TLP), que a partir de janeiro começa a ser a referência para os novos contratos de crédito firmados com o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (Bndes).

A decisão sobre a TJLP foi tomada em reunião ordinária do CMN realizada nesta quinta-feira (21). O porcentual de 6,75% da TJLP, que vigorará no período de 1º de janeiro a 31 de março de 2018, valerá para os contratos antigos do Bndes, firmados até 31 de janeiro de 2017.

No caso da TLP, a taxa de 6,75% valerá para os contratos firmados em janeiro de 2018. Este será o ponto de partida da nova taxa que, ao longo de cinco anos, convergirá para juros praticados hoje no mercado.

A legislação que instituiu a TLP prevê que a taxa reflita o IPCA – o índice oficial de inflação – e uma taxa de juros prefixada. Essa taxa prefixada terá vigência mensal e será calculada com base na média aritmética simples das taxas para o prazo de cinco anos da estrutura a termo da taxa de juros das Notas do Tesouro Nacional – Série B (NTN-B), apuradas diariamente, dos três meses que antecedem a sua definição.

Na prática, isso significa que no fim de janeiro o BC divulgará, com base neste cálculo, o novo valor da parcela prefixada, o que fará a TLP começar a se descolar da TJLP. Este novo valor da TLP, que sairá no fim de janeiro, servirá de referência para os contratos firmados em fevereiro – e assim sucessivamente.

O ano de 2018 começará, então, com a TJLP e a TLP com o mesmo valor, de 6,75% ao ano. A tendência é de que isso não siga ao longo do ano, já que cada uma das taxas tem uma metodologia para definição: a TJLP é determinada pelo CMN com base na meta de inflação e em um prêmio de risco; a TLP está ligada a taxas de mercado (NTN-B).

Ainda assim, economistas ouvidos pelo Broadcast, serviço de notícias em tempo real do Grupo Estado, nesta semana disseram que a variação da TLP ao longo de 2018 não será radical a ponto de prejudicar os financiamentos do Bndes. A expectativa é de que a adaptação seja gradativa, sem um distanciamento intenso entre a TLP e a TJLP.

Fonte Oficial: Jornal do Comércio.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!