Meirelles nega que agências de risco tenham comunicado o governo – Exame

Brasília – O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, negou nesta quinta-feira, 21, a informação de que as agências de classificação de risco já tenham comunicado ao governo sobre um possível rebaixamento da nota do Brasil, em razão da frustração com a votação da reforma da Previdência em 2017.

Meirelles confirmou que conversou com as agências S&P, Fitch e Moody’s, mas explicou que a movimentação de rating não foi discutida.

“Não procede informação de que haveria antecipação de qualquer movimento de rating. Expliquei às agências a dinâmica da votação da reforma da Previdência ter sido marcada para fevereiro. Existe um trabalho que vem sendo feito por partidos também na reforma. Decidiu-se evoluir com tempo até fevereiro, que ainda é o momento adequado para votar. A movimentação de rating não foi discutida com agências”, afirmou.

Meirelles afirmou também que é “natural” que haja uma atualização das agências, após o adiamento da Previdência para fevereiro.

“Tenho boa relação com as agências de rating. Nós fazemos o nosso trabalho, a agência faz o deles”, defendeu antes de explicar sua proximidade com a S&P, Fitch e Moody’s. “Fui uma das primeiras pessoas a saber do upgrade da S&P em 2009.”

Fonte Oficial: Exame.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!