Bolsas da Europa avançam influenciadas pelas americanas e pelo petróleo – Jornal do Comércio

As bolsas de valores da Europa fecharam majoritariamente em alta nesta quinta-feira, influenciadas pela aprovação da reforma tributária pelo Congresso dos Estados Unidos e pelo avanço dos contratos de petróleo. Além disso, dados positivos na zona do euro também apoiaram os índices, num dia em que os catalães vão às urnas para eleger o futuro líder da região espanhola.

O índice pan-europeu Stoxx-600 reverteu perdas recentes e fechou em alta de 0,60% (+ 2,32 pontos), aos 390,69 pontos.

Embora o mercado financeiro global tenha apresentado uma reação tímida à aprovação da reforma tributária nos EUA, que ainda precisa ser sancionada pelo presidente Donald Trump, os principais índices europeus acompanharam o avanço das bolsas em Nova York.

O índice FTSE 100 registrou fechamento recorde, avançando 1,05%, aos 7.603,98 pontos. As ações de multinacionais ligadas às commodities foram as que apresentaram o melhor desempenho. A Royal Dutch Shell viu seu papéis avançarem 1,56%, a BHP Billiton subiu 1,41%, a Antofagasta ganhou 1,57% e a Rio Tinto avançou 1,70%.

As petroleiras foram apoiadas pelo avanço do petróleo, nesta quinta-feira, cujos preços ganharam força após a divulgação ontem de dados que mostram recuo dos estoques nos EUA.

Os índices de ações europeus ainda ganharam impulso após a divulgação do índice de confiança do consumidor da zona do euro, que subiu para 0,5 em dezembro, de 0,1 em novembro, bem acima da previsão de analistas, que estimavam o dado a 0,0, na leitura preliminar. O dado atingiu o maior nível desde janeiro de 2001.

A bolsa de Frankfurt fechou em alta de 0,31%, aos 13.109,74 pontos; a bolsa de Paris avançou 0,62%, para 5.385,97 pontos; Milão ganhou 0,59%, encerrando aos 22.240,25 pontos; e Lisboa, a única das principais bolsas a fechar em queda, recuou 0,19%, para 5.396,53 pontos.

Na Espanha, onde os catalães decidem quem será o novo líder após meses de turbulência política em razão dos movimentos separatistas, a bolsa de Madri fechou em alta de 0,95%, aos 10.304,60 pontos. 

Fonte Oficial: Jornal do Comércio.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!