Grupo israelense Frutarom compra empresas do grupo Bremil – Jornal do Comércio

Um grupo israelense comprou empresas do grupo Bremil, com sede e maior número de operações em Arroio do Meio, no Vale do Taquari, e com unidades em outros estados. A Bremil é o maior produtor brasileiro de condimentos, ingredientes e aditivos para produtos cárneos e atende os maiores players globais da área, como BRF e JBS. O negócio, anunciado nessa quinta-feira pelo grupo gaúcho, com perfil familiar, envolve a aquisição de 51% do capital, o que transfere o controle para a Frutarom. A transação foi de US$ 31 milhões, mais de R$ 100 milhões.

Representantes da israelense, entre as 10 maiores empresas mundiais no ramo de sabores e ingredientes finos de origem natural, foram a Arroio do Meio firmar o acordo. A assinatura ocorreu às 5h, na sede da empresa, e foi comunicado no mesmo dia aos funcionários. A Bremil deve fechar 2017 com receita bruta de cerca de R$ 175 milhões e exporta também para 45 países nos cinco continentes. A receita externa representa 20% do faturamento. Segundo a empresa, a mudança no comando ocorrerá no primeiro trimestre de 2018, mas os atuais administradores e fundadores do negócio, o casal Alaidete e Homero Brenner Miguel, vão continuar na gestão. O casal fundou a empresa em 1987, em Passo Fundo, no planalto gaúcho.

A transação envolveu quatro indústrias da Bremil, que somam 250 funcionários – a Bremil e Envoltec, em Arroio do Meio; a Sabormax, que fica em Lajeado e atua com ingredientes para pães, bolos e confeitarias; e Bremil Ingredientes, localizada em Palmeiras de Goiás, em Goiás. Ficou fora da operação a Goemil, também no município goiânio que atua em esmagamento de soja, matéria-prima usada também na elaboração de itens e que emprega 50 trabalhadores. A operação principal que entrou no acordo atua no Sul e Centro-Oeste do Brasil. A multinacional israelense apontou planos em ampliar a produção, incluindo países vizinhos.

Em nota, a Frutarom informou que o acordo prevê “mecanismo para futura compensação com base no desempenho comercial da Bremil em 2017 e 2018”. O contrato inclui ainda opção para compra do saldo de ações do grupo gaúcho após cinco anos da conclusão da transação e com preço baseado no desempenho comercial no período, esclarece a companhia israelense. O grupo multinacional citou ainda que a compra recente é a quarta aquisição da Frutarom nos últimos cinco anos no mercado brasileiro e sétima na América Latina (AL). Com isso, a israelense já soma 15% das vendas globais na AL, ante 3% de 2010. A receita anual é de US$ 2,2 bilhões.

 

Fonte Oficial: Jornal do Comércio.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!