Proteção a investidor contra quebra terá limite de R$ 1 milhão – Jornal do Comércio

O Conselho Monetário Nacional (CMN) aprovou  mudança para o Fundo Garantidor de Crédito (FGC) que estabelece o limite de R$ 1 milhão para cada credor, a cada quatro anos. O limite de garantia ordinária de R$ 250 mil por instituição foi mantido, de acordo com o governo.

Antes, o investidor contava com garantia de R$ 250 mil por CPF e por instituição. Ou seja, uma pessoa com R$ 5 milhões em títulos bancários teria a garantia do FGC se distribuísse o valor por 20 instituições.

O FGC foi criado em 1995 para garantir os depósitos dos correntistas em caso de quebra de uma instituição financeira. O fundo garante produtos emitidos por instituições financeiras, como Certificados de Depósitos Bancários (CDBs), Letras de Crédito Imobiliário e do Agronegócio (LCIs e LCAs), além da poupança.

A decisão de mudar a proteção em caso de quebra de instituições financeiras deve impactar pouco a maioria dos investidores, mas pode afetar bancos menores, que se beneficiaram desse mecanismo nos últimos anos.

 

Fonte Oficial: Jornal do Comércio.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!