Valor de venda e aluguel de salas comerciais tem queda em novembro – Jornal do Comércio

O mercado de salas e conjuntos comerciais permanece em baixa, com recuo nos preços de venda e locação em novembro, de acordo com pesquisa da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe) a partir dos anúncios no site Zap Imóveis. Em Porto Alegre, os valores para venda caiu 0,39%, para R$ 7.912/m², enquanto o valor de locação mostrou queda de 0,11%, para R$ 31,43/m².

O levantamento engloba escritórios de até 200 metros quadrados (m²) em São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte e Porto Alegre. O preço médio anunciado de venda dos imóveis comerciais nessas cidades recuou 0,53% em novembro em comparação com outubro. No acumulado dos onze meses do ano, a retração atingiu 4,16%, enquanto nos últimos 12 meses houve baixa de 4,19%.

Na capital gaúcha, os bairros Mont’Serrat, Bela Vista, Santana, Vila Ipiranga, Praia de Belas estiveram no topo entre os mais caros para venda em novembro. Os menores valores ficaram nos bairros São Geraldo, Cavalhada, Sarandi, Centro Histórico e Navegantes. Para locação, Bela Vista, Três Figueiras, Praia de Belas, Boa Vista, Mont’Serrat concentraram os pontos mais caros, enquanto São Geraldo, Hípica, Navegantes, Sarandi, Nonoai registraram os menores valores por m².

Em novembro, além de Porto Alegre, a pesquisa registrou queda nos preços de venda no Rio de Janeiro (-0,74%, para R$ 10.469/m2), Belo Horizonte (-0,13%, para R$ 7.573/m²), São Paulo (-0,55%, para R$ 10.065/m²) e Porto Alegre (-0,39%, para R$ 7.912/m²).

Para locação, o preço médio anunciado de aluguel das salas e conjuntos comerciais em novembro sofreu queda de 0,05% em comparação com outubro. No acumulado do ano, a baixa atingiu 3,86%, enquanto no acumulado dos últimos 12 meses, a retração foi de 3,88%.

Em novembro, além de Porto Alegre, três cidades tiveram queda nos preços de locação: São Paulo (-0,07%, para R$ 44,24/m²), Porto Alegre (-0,11%, para R$ 31,43/m²) e Belo Horizonte (-0,50%, para R$ 31,13/m²). Já Rio de Janeiro mostrou alta de 0,22%, para R$ 42,17/m².

Com informações da Agência Estado.

Fonte Oficial: Jornal do Comércio.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!