China e Rússia rebatem críticas da ONU por rohingyas – Isto É

A Assembleia Geral da ONU pediu a Mianmar neste domingo (24) que ponha fim à sua campanha militar contra a minoria muçulmana dos rohingyas e aponte um enviado especial, apesar da oposição de Rússia, China e de alguns outros países.

A Organização de Cooperação Islâmica (OCI) apresentou o projeto de resolução, que foi aprovado por 122 votos a favor, dez contra e 24 abstenções.

China, Rússia, Camboja, Laos, Filipinas, Vietnã, Bielo-Rússia, Síria e Zimbábue apoiaram Mianmar e votaram contra a resolução.

O texto pede ao governo birmanês, que permita o acesso de pessoal de ajuda humanitária, que assegure o retorno de todos os refugiados e que garanta todos os direitos de cidadania aos rohingyas.

Também pede que o secretário-geral da ONU, Antonio Guterres, designe um representante para Mianmar. A medida foi adotada depois de o comitê orçamentário da Assembleia Geral ter aprovado fundos para o novo cargo.

Perseguidos pela violência em Mianmar, cerca de 655.000 membros da minoria muçulmana dos rohingyas fugiram e encontraram abrigo em Bangladesh desde agosto.

The post China e Rússia rebatem críticas da ONU por rohingyas appeared first on ISTOÉ DINHEIRO.

Fonte Oficial: Isto É.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!