Em dia de liquidez reduzida, bolsas de Xangai e Tóquio fecham sem direção única – Jornal do Comércio

As bolsas chinesas fecharam em baixa nesta segunda-feira de Natal, enquanto a de Tóquio subiu levemente, alcançando o maior nível em 26 anos, num dia de liquidez reduzida em que boa parte dos mercados asiáticos não operou.

Principal índice acionário da China, o Xangai Composto recuou 0,50% hoje, a 3.280,46 pontos, em meio ao fraco desempenho de ações com menor valor de mercado, que acabou ofuscando os ganhos de blue chips do setor imobiliário.

O mercado de Shenzhen, que simboliza a nova economia chinesa, teve queda ainda mais expressiva. O índice Shenzhen Composto caiu 0,93%, a 1.883,89 pontos, atingindo o menor nível em duas semanas.

Perdas nos mercados chineses de futuros de metais contribuíram para o sentimento negativo nas bolsas. Em Dalian, o contrato futuro de minério de ferro fechou em baixa de 2,3%, enquanto em Xangai o futuro de vergalhão de aço sofreu um tombo de 3,1%, diante da expectativa de demanda fraca.

No Japão, o Nikkei registrou modesta alta de 0,16%, a 22.939,18 pontos, mas encerrou o pregão no maior patamar desde janeiro de 1992. Destacaram-se em Tóquio ações das empresas de cosméticos Kosé (+4,1%) e Shiseido (2,2%), e das fabricantes de equipamentos de automação Yaskawa Electric (+2,4%) e Keyence (+1,8%).

Já em Taiwan, o Taiex apresentou leve baixa de 0,14%, a 10.522,49 pontos. 

Fonte Oficial: Jornal do Comércio.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!