Desembarques de soja do Brasil na China sobem 280% em novembro – Exame

O Brasil é o maior exportador global de soja, enquanto os EUA são os maiores fornecedores da oleaginosa para a China, principal importador global do produto

Por Reuters

access_time 26 dez 2017, 16h35

(Reuters) – Os desembarques de soja do Brasil na China aumentaram 280,8 por cento em novembro na comparação com o mesmo mês do ano anterior, para 2,76 milhões de toneladas, em um período em que o Estados Unidos normalmente exportam maiores volumes aos chineses, segundo dados da alfândega chinesa.

O Brasil é o maior exportador global de soja, enquanto os EUA são os maiores fornecedores da oleaginosa para a China, principal importador global do produto.

Ao final do ano, após a colheita de sua safra, os norte-americanos geralmente começam a embarcar os maiores volumes para a China, justamente em meses em que o Brasil já conta com menos estoques, após grandes exportações anteriormente.

Mas em 2017, após a colheita de uma safra recorde no Brasil no primeiro semestre, os brasileiros alongaram suas exportações, demonstrando competitividade frente à safra dos EUA.

Enquanto os desembarques brasileiros cresceram em novembro, os norte-americanos recuaram 17 por cento, para 4,66 milhões de toneladas, mostraram os dados alfandegários da China.

No acumulado do ano até novembro, a China registrou importações totais de 85,99 milhões de toneladas de soja, sendo 48,98 milhões do Brasil, 26,7 milhões dos EUA e 5,9 milhões de toneladas da Argentina.

Fonte Oficial: Exame.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!