Em 2017, brasileiro viajou mais para parques e para o exterior – Exame

Turismo internacional volta a crescer, apesar de só 4% das viagens de brasileiros terem o exterior como destino, segundo consultoria Euromonitor

access_time 26 dez 2017, 16h18 – Publicado em 26 dez 2017, 15h47

São Paulo – 2017 marcou o início da retomada econômica brasileira e o setor de turismo também sentiu a mudança.

Depois de cair 9% entre 2015 e 2016, o número de viagens internacionais saindo do país deve crescer 2% em 2017 na comparação com o ano anterior.

O total chegaria em 9,2 milhões de viagens em 2017, com crescimento previsto de 3% ao ano até 2022.

Os números são da consultoria britânica Euromonitor, especializada em pesquisas sobre o mercado de bens e serviços em mais de 100 países.

“A depreciação do real impactou o número de viagens com destinos para a Europa e Estados Unidos, porém, não impediu os brasileiros de viajarem para fora do país. Cidades na América Latina, como Cartagena e Buenos Aires, foram os destinados mais procurados”, diz a pesquisadora Marília Borges no blog da consultoria.

Mesmo com a virada, a esmagadora maioria das viagens (96%) continuam sendo feitas dentro do país, totalizando 223,2 milhões em 2017.

Os nossos vizinhos de América Latina viajam bem mais para fora, proporcionalmente. As taxas de viagens internacionais chegam a 14% do total no Chile e 30% na Argentina; aqui, o pico foram os 4,4% registrados em 2015.

“Um dos motivos para isso reside no fato de que o Brasil conta com um número grande de feriados durante o ano, o que beneficia viagens de duração mais curta. Isso não raro implica viagens para destinos domésticos, como praias e parques nacionais”, escreve Marília.

O número de visitantes aos parques nacionais brasileiros deve registrar uma virada expressiva: após queda de 12% em 2016, o total deve subir 11,5% em 2017 chegando a 7,8 milhões de pessoas, atrás só do pico registrado em 2013/2014.

O brasileiro valoriza este tipo de experiência: mais do que um terço (36%) buscam viajar para locais que permitam realizar atividades ao ar livre e em contato com a natureza, segunda característica mais buscada, atrás somente de atividades relaxantes.

A pesquisa, também da Euromonitor, entrevistou 1,820 brasileiros entre 15 e 65 anos por meio de um painel online.

São Paulo, Rio de Janeiro e Florianópolis serão, nesta ordem, os principais destinos de verão dos brasileiros, segundo pesquisa divulgada pelo Ministério do Turismo em dezembro. Somadas, as três cidades concentram 10% do total de viagens.

Os números do Ministério neste ano revelam um crescimento de 0,8% nas viagens em relação ao mesmo período do ano passado, com movimentação econômica estimada em mais de R$ 100 bilhões.

O Brasil tem a 10ª maior indústria de turismo do planeta, mas por causa do tamanho da nossa economia, o setor não chega a ser central.

Fonte Oficial: Exame.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!