Itaipu assume quarta melhor marca de produção de todos os tempos – Jornal do Comércio

A cinco dias do fim do ano, a produção de Itaipu já é a quarta melhor no ranking histórico da usina. Ontem, por volta das 12h, a usina ultrapassou a geração de 94,7 milhões de megawatts-hora (MWh) obtida em 2008. Essa energia toda seria suficiente para atender à cidade de Foz do Iguaçu, que sedia a usina no lado brasileiro, por 170 anos, e o estado do Paraná inteiro por três anos.

A expectativa é que a usina feche o ano com uma produção acima de 96 milhões de MWh, um milhão de MWh a mais do que a projeção inicial para 2017. Este ano ficará atrás apenas do “trio de ouro”, os três melhores da história da operação. Em 2012, a usina gerou 98,3 milhões de MWh; em 2013, foram 98,6 milhões de MWh; e, em 2016, bateu o recorde mundial, com 103,1 milhões de MWh.

Para um ano hidrológico desfavorável, o pior de todos os tempos, 2017 ficou acima das expectativas. Com chuvas localizadas, boa gestão e equipamentos em dia, a Itaipu conseguiu manter um patamar de geração admirável.

Segundo o diretor-geral brasileiro de Itaipu, Luiz Fernando Leone Vianna, o bom resultado de 2017 é uma combinação de vários fatores. “Passa por uma boa gestão das afluências, pelo excelente desempenho das equipes de operação e manutenção dos equipamentos da usina, de uma boa disponibilidade dos sistemas de transmissão brasileiro e paraguaio, assim como pelos sinais econômicos de elevação do consumo do Brasil e do Paraguai”, diz.

Em 2016, Itaipu atendeu a 76% do mercado paraguaio e a 17% do mercado brasileiro de energia elétrica. Os 103 milhões de MWh produzidos no ano passado pela binacional poderiam iluminar todo o planeta por dois dias. Com os 2,5 bilhões de MWh produzidos desde o início da operação, em 33 anos e meio, o mundo inteiro seria iluminado por mais de 40 dias.

Fonte Oficial: Jornal do Comércio.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!