Leilões de bens de capital na plataforma online Superbid movimentam R$ 765 mi – Jornal do Comércio

Refletindo a melhora dos indicadores econômicos, os leilões online de bens de capital realizados pela plataforma Superbid mostraram arrecadações mais fortes em 2016 e 2017, com cifra de R$ 765 milhões na soma dos segmentos industrial e de agronegócio. “Enxergamos isso como um sinal bem positivo de que a economia está melhorando, porque o pequeno e médio empresário está investindo em estocar, comprar maquinário”, afirma Jacqueline Luz, diretora comercial responsável por bens de capital na Superbid.

Na abertura por segmentos, os certames de máquinas e equipamentos industriais realizados pela plataforma cresceram 28% em arrecadação entre o início de 2016 e novembro de 2017, movimentando R$ 445 milhões no período. Em máquinas pesadas e agrícolas, a alta foi de 12%, com R$ 320 milhões entre o ano passado e o último mês.

Criada em 2000, a Superbid trabalha com grandes companhias brasileiras e multinacionais, como Vale, Petrobras e Grupo Votorantim, ajudando na venda de maquinários, linhas de produção e estoques em desativações estratégicas e projetos de desinvestimento, por exemplo. Na ponta compradora, os 500 mil cadastrados se dividem em pessoas físicas e jurídicas, sobretudo pequenos e médios empresários.

Um dos maiores atrativos do leilão online, o custo dos produtos apresenta descontos de 40% a 80% do valor de mercado. Nos certames de equipamentos industriais realizados em 2016 e 2017, os lances iniciais ficaram, em média, 62,1% abaixo do valor de mercado. Ainda nessa categoria, os leilões conquistaram 48,9% a mais do que os lances iniciais, também na média. Os valores são semelhantes para os certames de máquinas pesadas e agrícolas (respectivamente, 66,1% e 44,7%).

Além do maior número de leilões e vendas, a Superbid tem visto também uma evolução de sua carteira de clientes, puxada por empresas de capital aberto em busca de melhores práticas de compliance e governança corporativa. “O processo de leilão online é feito de forma democrática, sem interferência humana. É também um ambiente transparente – todos os indicadores, visitas, lances, acessos ficam em uma plataforma online e auditável”, explica Jacqueline.

Fonte Oficial: Jornal do Comércio.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!