BCE: Impulso econômico eleva confiança de inflação na meta – Exame

O relatório diz que as pressões domésticas sobre os preços seguem contidas e ainda precisam mostrar “sinais convincentes” de uma tendência de alta

access_time 28 dez 2017, 08h01

São Paulo – O Banco Central Europeu (BCE) afirma, em seu boletim econômico divulgado nesta quinta-feira, que as informações disponíveis indicam que a expansão econômica na zona do euro está “em um ritmo forte” e que ocorre uma “melhora significativa na perspectiva para o crescimento”.

Segundo o conselho do BCE, o impulso cíclico “forte” e a significativa redução da ociosidade na economia “dão maior confiança de que a inflação convergirá rumo à meta” da instituição, de quase 2%.

Ao mesmo tempo, o relatório diz que as pressões domésticas sobre os preços seguem contidas no geral e ainda precisam mostrar “sinais convincentes” de uma tendência de alta sustentável. Nesse quadro, o conselho decidiu que “um grau amplo de estímulo monetário segue necessário, para que as pressões subjacentes de inflação continuem a ganhar força e apoiar o índice cheio da inflação no médio prazo”.

O relatório reproduz as projeções econômicas mais recentes do BCE, informadas na última reunião deste ano. A instituição prevê que o crescimento anual real do Produto Interno Bruto (PIB) da zona do euro seja de 2,4% em 2017, 2,3% em 2018, de 1,9% em 2019 e de 1,7% em 2020.

“Comparando-se com as projeções macroeconômicas de setembro de 2017 da equipe do BCE, a perspectiva para o crescimento do PIB foi revisada substancialmente para cima”, aponta o banco central, ao prever uma expansão sólida e baseada nas exportações.

Já a inflação ao consumidor harmonizada da zona do euro deve ficar em 1,5% em 2017, 1,4% em 2018, 1,5% em 2019 e 1,7% em 2020. O índice de preços também foi revisado para cima, em grande medida como reflexo dos preços mais altos do petróleo e dos alimentos.

As condições financeiras da zona do euro “continuam a ser muito favorável”, diz também o boletim. As valorizações dos bônus e das ações seguem apoiadas pela perspectiva de crescimento robusta, aponta o BCE, lembrando que, no mercado cambial, o euro tem se mantido “em geral estável nos últimos meses”.

Fonte Oficial: Exame.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!