Eletrobras aprova prazo maior para privatização de distribuidoras – Exame

SÃO PAULO (Reuters) – Acionistas da Eletrobras aceitaram estender até 31 de julho de 2018 o prazo para a companhia tomar providências para privatização de seis distribuidoras nas regiões Norte e Nordeste, segundo ata de assembleia desta quinta-feira.

O prazo inicial era 31 de dezembro deste ano.

A privatização envolve a Companhia de Eletricidade do Acre (Eletroacre), a Centrais Elétricas de Rondônia (Ceron), a Amazonas Distribuidora de Energia (Amazonas Energia), a Boa Vista Energia, a Companhia Energética de Alagoas (Ceal) e a Companhia Energética do Piauí (Cepisa).

O governo federal anunciou em agosto projeto para privatizar a Eletrobras até o fim de 2018. O plano envolve a venda das distribuidoras antes, uma vez que essas empresas que atuam em Estados do Norte e Nordeste, são fortemente deficitárias e atrapalhariam o interesse de investidores no negócio.

Fontes disseram à Reuters recentemente que a estatal tem enfrentado dificuldades para venda de suas distribuidoras de energia no primeiro semestre de 2018. Empresa e governo estão correndo atrás de saídas para viabilizar os negócios, evitando problemas para privatização da holding.

Conforme a ata da assembleia, as distribuidoras continuarão a prestar “serviços temporários de distribuição até a efetiva transferência do controle acionário, desde que todos os recursos necessários para operar, manter e fazer investimentos ligados aos serviços públicos da distribuidora sejam providos pela tarifa, pela União ou pelos fundos setoriais”.

(Por José Roberto Gomes)

Fonte Oficial: Exame.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!