Petróleo opera no maior nível desde 2015, influenciado por estoques dos EUA – Jornal do Comércio

Os contratos futuros de petróleo operam no mais nível desde maio de 2015 na sessão desta sexta-feira (29), apoiados no recuo dos estoques de óleo bruto informado na véspera pelo Departamento de Energia (DoE, na sigla em inglês) dos Estados Unidos.

Às 8h52min (de Brasília), o barril do Brent para março tinha alta de 0,42%, para US$ 66,44, na Intercontinental Exchange (ICE). Já o WTI com vencimento em fevereiro subia 0,45%, para US$ 60,11, na New York Mercantile Exchange (Nymex).

Na tarde de quinta-feira, o Doe informou que os estoques de petróleo nos Estados Unidos tiveram queda de 4,609 milhões de barris na semana encerrada no dia 22, para um total de 431,882 milhões de barris. Analistas ouvidos pelo Wall Street Journal previam queda menor, de 3,7 milhões de barris.

De acordo com o órgão americano, a produção média de petróleo dos EUA caiu a 9,754 milhões de barris por dia, de 9,789 milhões de barris por dia na semana anterior.

A diminuição dos estoques americanos é um importante sinal para os preços para os participantes do mercado de petróleo, uma vez que sinaliza maior consumo interno. Mas há quem recomende cautela.

“Continuamos bastante confiantes de que as altas atuais são insustentáveis no curto a médio prazo, já que os preços provavelmente retornarão para o nível abaixo de US$ 60 depois de janeiro”, ponderaram, em nota, analistas da consultoria JBC Energy.

Fonte Oficial: Jornal do Comércio.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!