Bolsas de Nova Iorque renovam recordes em meio a otimismo com economia dos EUA – Jornal do Comércio

Os mercados acionários americanos deram prosseguimento ao rali de ano-novo e renovaram máximas históricas de fechamento nesta quarta-feira, à medida que os investidores estão otimistas com as perspectivas para a economia dos Estados Unidos neste ano.

O índice Dow Jones fechou em alta de 0,40%, aos 24.922,68 pontos; o S&P 500 avançou 0,64%, aos 2.713,06 pontos; e o Nasdaq subiu 0,84%, aos 7.065,53 pontos. Com esses resultados, os três indicadores bateram recordes de fechamento.

A forte economia dos Estados Unidos segue monitorada pelos agentes. De acordo com levantamento realizado pelo Broadcast, o Produto Interno Bruto (PIB) americano deve crescer entre 1,90% e 2,90% neste ano, com mediana de 2,50%. Analistas apostam que deve haver uma ligeira aceleração no crescimento em relação ao ano passado “devido aos fundamentos sólidos dos consumidores e aos investimentos em bens de capital, que parecem estar ganhando alguma tração”, como aponta o economista-chefe para EUA da RBC Capital Markets, Tom Porcelli.

Os setores de tecnologia e de energia mantiveram o bom desempenho visto no primeiro pregão do ano e lideraram os ganhos na sessão desta quarta-feira. O petróleo WTI negociado em Nova Iorque acelerou o movimento altista visto desde o fim do ano passado e fechou no maior nível em três anos, ultrapassando a barreira de US$ 61 por barril. Ações de energia acompanharam os preços do óleo e também fecharam em alta: a Chevron ganhou 0,73% e a ExxonMobil avançou 1,96%, enquanto a ConocoPhillips apresentou valorização de 1,84%.

Já o setor de tecnologia deu prosseguimento à forte alta registrada na terça-feira, quando o Nasdaq fechou, pela primeira vez, acima da marca psicologicamente importante dos 7 mil pontos. As ações de semicondutores impulsionaram o índice novamente, em meio a relatos de uma falha de segurança em processadores da Intel. A Nvidia, uma das concorrentes da Intel, saltou 6,58%, enquanto a Advanced Micro Devices subiu 5,19%. Além disso, os investidores mantiveram no radar um relatório do Citi que aponta que a Apple tem 40% de chance de comprar a Netflix após a aprovação da reforma tributária nos EUA. Com isso, a Netflix, cuja ação já havia subido mais de 4% no dia anterior, deu prosseguimento ao rali e fechou em alta de 1,98%, no nível recorde de US$ 205,05.

Apesar das preocupações entre alguns analistas de que os papéis de empresas de tecnologia apresentaram ganhos bastante expressivos desde o início do ano passado, alguns investidores acreditam que a força dessas ações deve continuar com os resultados corporativos das empresas. “Enquanto você tiver crescimento, acho que é possível argumentar que a trajetória continuará a ser de ascensão, sem medo de bolhas”, afirmou a diretora de estratégia de investimento e pesquisa da MV Financial, Katrina Lamb.

O movimento altista teve continuidade após a ata da reunião de política monetária do Federal Reserve (Fed, o banco central americano) realizada em dezembro. Os dirigentes expressaram confiança crescente na força do mercado de trabalho e discutiram como os cortes nos impostos aprovados pelo Congresso dos EUA poderão impulsionar o crescimento econômico americano – um desenvolvimento favorável para as ações, disse o diretor-gerente da Crossmark Global Investments, Paul Townsen. 

Fonte Oficial: Jornal do Comércio.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!