Ibovespa obtém novo recorde – Jornal do Comércio – Jornal do Comércio

Mercado de Capitais


Notícia da edição impressa de 04/01/2018.
Alterada em 03/01 às 21h41min

Ibovespa obtém novo recorde

O acordo feito pela Petrobras nos EUA, que foi visto por analistas como positivo para a empresa, se somou ao otimismo dos investidores com a economia brasileira e contribuiu para que o Ibovespa batesse mais um recorde de pontuação ontem, na oitava alta consecutiva do índice. Além disso, contaram a favor o avanço das bolsas de Nova Iorque e os ganhos nos preços de commodities como petróleo e minério de ferro. O Ibovespa fechou com alta de 0,13%, aos 77.995 pontos. O volume de negócios foi de R$ 8,596 bilhões.

Um dos principais ativos da carteira do Ibovespa, a Petrobras terminou o dia com altas de 1,67% (ON) e 0,91% (PN), depois de ter anunciado que fez proposta para pagar US$ 2,95 bilhões a investidores dos EUA que moveram ação coletiva contra a empresa.

A ata da última reunião dos dirigentes do Federal Reserve (Fed, o banco central dos EUA), divulgada ontem, foi vista como neutra, embora com a ressalva de que a falta de consenso em relação ao futuro da economia norte-americana ainda cause um mal-estar no mercado. De qualquer forma, os investidores entenderam que o documento reforçou a visão de que as taxas de juros devem continuar subindo gradualmente.

O dólar no mercado à vista encerrou a sessão de ontem em baixa de 0,50%, cotado em R$ 3,2423, menor patamar em quase um mês. Já o dólar para fevereiro terminou em R$ 3,2480 (-0,70%). O giro financeiro somou US$ 16,267 bilhões.

Entrada de recursos estrangeiros cai 6,3% e fecha ano em R$ 13,412 bi

O saldo de recursos estrangeiros no mercado local de ações em 2017 fechou positivo em R$ 13,412 bilhões. O número é 6,3% menor que o saldo registrado no ano anterior, quando o ingresso foi de R$ 14,325 bilhões.

O saldo de investimentos estrangeiros caminhava para fechar 2017 abaixo de R$ 10 bilhões. Em novembro, o acumulado no ano estava em R$ 9,762 bilhões. Mas o apetite dos investidores por ativos brasileiros aumentou em dezembro.

No dia 28 de dezembro, por exemplo, o saldo foi positivo em R$ 613,537 milhões. Foi o sexto pregão seguido com ingresso líquido de recursos estrangeiros.

 

Fluxo cambial de dezembro ficou negativo em US$ 9,331 bilhões

A saída de dólares do Brasil ganhou força no último mês de 2017. Dados apresentados pelo Banco Central ontem mostraram que US$ 9,331 bilhões deixaram o Brasil em dezembro de 2017. Essa foi a maior saída mensal registrada pelo indicador no ano passado e representa aumento de 758% na comparação com o fluxo negativo de US$ 1,087 bilhão registrado em dezembro de 2016.

A saída de dólares no mês passado ocorreu exclusivamente pelo segmento financeiro, no qual US$ 15,604 bilhões deixaram o País. Ao todo, foram registradas remessas de US$ 69,929 bilhões, montante bem superior ao ingresso de US$ 54,325 bilhões no período.

Nesses valores, estão os investimentos estrangeiros diretos e em carteira, remessas de lucro e pagamento de juros, entre outras operações. Nos meses de dezembro, é comum um fluxo negativo maior justamente na conta financeira, em função de remessas feitas por multinacionais para suas matrizes no exterior.

No comércio exterior, o saldo de dezembro continuou positivo e acumulou US$ 6,273 bilhões, com exportações de US$ 20,287 bilhões e importações de US$ 14,014 bilhões. Nas exportações, estão incluídos US$ 2,326 bilhões em Adiantamento de Contrato de Câmbio (ACC), US$ 7,020 bilhões em Pagamento Antecipado (PA) e US$ 10,941 bilhões em outras entradas.

 

BC tem ganho de R$ 7,033 bi com swap em 2017

Após ganho financeiro de R$ 75,562 bilhões com as operações de swap cambial em 2016, o Banco Central (BC) registrou resultado menos intenso no ano passado. Dados apresentados ontem pelo BC indicam ganho de R$ 7,033 bilhões no ano de 2017 com essas operações que trocam a remuneração do câmbio por juros no critério caixa. Pelo conceito de competência, o lucro anual foi de R$ 6,282 bilhões.

O resultado pelo critério de competência inclui ganhos e perdas ocorridos no mês, independentemente da data de liquidação financeira. A liquidação financeira desse resultado (caixa) ocorre no dia seguinte, em D 1. Apesar dos ganhos com swaps no acumulado do ano, o BC teve prejuízo de R$ 1,443 bilhão pelo resultado caixa e perda de R$ 402 milhões pelo conceito de competência em dezembro.

O resultado líquido das reservas, que é a rentabilidade menos o custo de captação, ficou positivo em R$ 12,921 bilhões em dezembro, e, no ano, ao contrário, acumulou perda de R$ 52,705 bilhões. Já a rentabilidade das reservas internacionais, no ano, foi positiva em R$ 47,864 bilhões, e, em dezembro, em R$ 20,355 bilhões.

 


Seja o primeiro a comentar esta notícia

Fonte Oficial: Jornal do Comércio.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!