Cesta básica de Porto Alegre cai 7% em 2017, mas segue sendo a mais cara do País – Jornal do Comércio

O custo da cesta básica de Porto Alegre caiu 7,03% durante o ano de 2017. Nos últimos 12 meses, o custo dos treze produtos que compõem o conjunto de gêneros alimentícios essenciais caiu de R$ 459,02 para 426,74. Os números foram divulgados nesta sexta-feira (5) pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese).

Conforme o levantamento, nove componentes da cesta básica porto-alegrense ficaram mais baratos durante o ano: feijão (-32,82%), banana (-27,57%), açúcar (-22,54%), farinha de trigo (-10,20%), arroz (-9,80%), óleo de soja (-6,82%), batata (-4,14%), carne (-2,74%) e tomate (-1,78%). Outros quatro itens subiram de preço: manteiga (18,56%), café (10,79%), leite (1,43%) e pão (1,07%).

Mesmo com a redução, a cesta básica da Capital continua sendo a mais cara do País, seguida por São Paulo (R$ 424,36), Rio de Janeiro (418,71) e Florianópolis (R$ 418,61). Os menores valores médios foram observados em Salvador (R$ 316,65), João Pessoa (329,52) e Natal (R$ 331,18).

Na passagem mensal, de novembro para dezembro, o recuo no custo dos alimentos na capital gaúcha foi de 3,92%, maior redução do período entre as 21 capitais pesquisadas pelo Dieese. De acordo com o estudo, o valor da cesta básica local representou 49,50% do salário mínimo líquido no último mês de 2017. Em dezembro de 2016, o número atingia 56,70%.

No País, o valor acumulado da cesta básica diminuiu nas 21 capitais pesquisadas pelo Dieese durante o ano passado. A maior redução foi em Belém (13,16%) e a menor, em Aracaju (2,76%). Entre novembro e dezembro, porém, o índice aumentou em 14 cidades.

Conforme o Dieese, para suprir as despesas de uma família de quatro pessoas com alimentação, moradia, saúde, educação, vestuário, higiene, transporte, lazer e previdência, o salário mínimo deveria ser de R$ 3.585,05 em dezembro de 2017 – 3,83 vezes o mínimo real, de R$ 937,00.

Fonte Oficial: Jornal do Comércio.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!