Focus: Projeções para IPCA em 12 meses e PIB 2017 têm novas altas – Valor

SÃO PAULO  –  A mediana das estimativas dos economistas consultados para a inflação oficial brasileira nos próximos 12 meses teve uma nova alta na primeira pesquisa semanal Focus, do Banco Central, de 2018, divulgada nesta segunda-feira (8) com projeções colhidas até a última sexta-feira (5).

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), que serve de referência para o regime de metas de inflação, deve acumular uma alta de preços de 3,93% em um ano daqui para a frente, segundo os analistas. Na semana passada, a mediana das estimativas apontava para uma inflação de 3,90% nos 12 meses seguintes, vindo dos 3,86% apurados na semana anterior.

As projeções para o mesmo indicador no fim deste ano e no de 2017 fechado, no entanto, não caminham numa única direção: as estimativas para a inflação medida pelo IPCA em 2017 subiram de 2,78% para 2,79%, enquanto para 2018 houve uma queda de 3,96% para 3,95%.

Entre as instituições que mais acertam as projeções, as chamadas Top 5, não houve alterações nas apostas, mantidas em 2,78% para 2017 e 3,72% para 2018.

O número de dezembro deve ser divulgado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) na próxima quarta-feira, dia 10.

Crescimento

Pequenos ajustes em direções opostas também foram verificados nas projeções para o Produto Interno Bruto (PIB). A mediana das estimativas para o crescimento da economia em 2017 foi elevada de 1% para 1,01% entre uma semana e outra.

Apesar de ser uma elevação “na margem”, como costumam dizer os economistas, já é a sexta alta seguida, em um processo que foi iniciado na pesquisa divulgada em 4 de dezembro, com respostas coletadas até o dia 1º, quando foi divulgado o PIB do terceiro trimestre.

Na ocasião, a mediana das projeções — que ficara estagnada por cinco semanas em 0,73% — subiu para 0,89%.

Para 2018, a estimativa do mercado agora é de um crescimento de 2,69%, contra 2,70% na semana anterior.

O PIB de 2017 só será conhecido em 1º de março, com a divulgação das Contas Nacionais Trimestrais pelo IBGE.

As estimativas para a taxa básica de juros (Selic) no fim de 2018 ficaram inalteradas: em 6,75% segundo o mercado em geral, e em 6,50% entre os Top 5.

Fonte Oficial: Valor.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!