Bolsas da Europa fecham em alta; otimismo com economia da Alemanha guia mercados – Jornal do Comércio

O sentimento otimista perdurou na Europa e os mercados acionários do continente fecharam novamente em alta nesta terça-feira, 9, dando prosseguimento ao rali visto neste início de ano. A economia da Alemanha foi o principal catalisador do movimento altista à medida que indicadores mostraram resultados acima do esperado por analistas. O índice pan-europeu Stoxx-600 fechou em alta de 0,43% (+1,70 ponto), aos 400,11 pontos, no maior nível desde abril de 2015.

Na zona do euro, a taxa de desemprego caiu para 8,7% em novembro, no menor nível desde janeiro de 2009. Analistas consultados pelo Wall Street Journal previam manutenção do indicador, em 8,8%. Em novembro, o número de desempregados na região sofreu queda de 107 mil.

“Esse foi o quarto declínio consecutivo, mas parece provável que apenas leve um aumento modesto no crescimento salarial”, comentou a economista Jessica Hinds, da Capital Economics.

Ela lembra que, a nível nacional, a maioria dos Estados-membros da zona do euro registrou uma queda nas taxas de desemprego, mas ainda existem disparidades nos países: a da Alemanha está em 3,6%, enquanto a da Itália está em 11,0% e a da Espanha permaneceu inalterada em 16,7%.

Na Alemanha, a produção industrial surpreendeu analistas e cresceu 3,4% em novembro na comparação com outubro, enquanto as previsões apontavam para avanço de 1,9%. Ainda em novembro, o superávit comercial alemão foi de 22,3 bilhões de euros, também superando as estimativas de saldo positivo de 21 bilhões de euros. Os fortes resultados deram o aval para que o índice DAX, da Bolsa de Frankfurt, fechasse em alta de 0,13%, aos 13.385,59 pontos. No mercado de bônus, o juro do Bund de 10 anos subiu de 0,434% na segunda-feira para 0,470% nesta terça.

O índice FTSE-100, da Bolsa de Londres, renovou recorde, o terceiro do ano, ao ser ajudado por ações de bancos. Ele subiu 0,45%, aos 7.731,02 pontos. O Barclays subiu 0,85% e o Lloyds ganhou 0,50%. Já em Paris, o índice CAC-40 fechou em alta de 0,67%, aos 5.523,94 pontos.

Na Bolsa de Milão, a notícia de que o populista Movimento 5 Estrelas irá abandonar a plataforma de deixar a zona do euro ajudou o FTSE-MIB a fechar em alta de 0,70%, aos 23.004,58 pontos. Mesmo assim, os bônus italianos continuaram a ser vendidos pelos investidores, fazendo com que o rendimento do BTP de 10 anos subisse de 1,986% na segunda para 2,031% nesta terça. Em Madri, o índice Ibex-35 avançou 0,27%, aos 10.426,50 pontos, enquanto o índice PSI-20 fechou em alta de 0,15%, aos 5.654,24 pontos.

Fonte Oficial: Jornal do Comércio.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!