EUA teria perdido satélite espião por falha em lançamento – Valor

WASHINGTON  –  Um sofisticado e caro satélite espião americano presumivelmente sofreu perda total depois de não alcançar a órbita no topo de um foguete da Space Exploration Technologies (SpaceX) no domingo, de acordo com funcionários da indústria e do governo.

Legisladores e funcionários do Senado e da Câmara foram informados sobre a missão mal-sucedida, disseram algumas fontes. A carga secreta – chamada pelo código Zuma e lançada da Flórida a bordo de um foguete Falcon 9 – teria voltado à atmosfera da Terra, disseram as fontes, por não ter conseguido se separar da parte superior do foguete conforme planejado.

Uma vez que o satélite se separa do foguete, seu motor dispara e a trajetória própria se inicia. Se o satélite não se desprender corretamente ou se ficar danificado após a liberação, ele pode ser arrastado de volta para a Terra.

A falta de detalhes sobre o que ocorreu significa que alguma das sequências possíveis de eventos pode ter dado errado, provocando a perda do satélite.

Para o SpaceX, um provedor de lançamento confiável e de baixo custo para o Pentágono, o fracasso da missão ocorre numa conjuntura importante. A empresa está competindo por mais lançamentos de segurança nacional contra seu principal rival, uma joint venture entre a Boeing e a Lockheed Martin.

A partir de segunda-feira à noite, quase 24 horas após o lançamento, a incerteza cercou a missão e o destino do satélite, que algumas autoridades da indústria estimaram ter um preço na casa de bilhões de dólares. O Comando Estratégico do Pentágono, que acompanha todos os satélites comerciais, científicos e de segurança nacional, juntamente com os restos espaciais, não atualizou seu catálogo de objetos para refletir um novo satélite a circular o planeta.

Nem a Northrop Grumman Corp., que construiu o satélite, nem a SpaceX, como a empresa de transporte espacial de Elon Musk é chamada, divulgou informações sobre o que aconteceu.

Um porta voz de Northrop Grumman disse: “Não podemos comentar sobre missões classificadas”.

Um porta voz da SpaceX disse: “Não comentamos as missões desta natureza, mas, no momento, as revisões dos dados indicam que Falcon 9 está nominalmente em operação”. Essa terminologia geralmente indica que os motores do foguete e os sistemas de navegação operavam sem falhas. O porta-voz se recusou a dar mais detalhes.

Fonte Oficial: Valor.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!