Ibovespa cede à realização de lucros e volta aos 78 mil pontos – Valor

SÃO PAULO  –  O Ibovespa deixou de lado por hoje a força que vinha mostrando há 11 pregões e cedeu a um movimento de correção, estimulado pelos investidores que aproveitaram a escalada recente dos ativos de bolsa para embolsar lucros.

O índice encerrou hoje com queda de 0,65%, aos 78.864 pontos, depois de tocar a mínima em 78.699 pontos. O volume negociado hoje foi de R$ 7,4 bilhões.

O movimento do Ibovespa se deu na contramão do exterior. As bolsas em Nova York estenderam as altas no dia, mas o impulso vindo de fora não foi suficiente para frear as vendas mais posicionadas e o movimento de acomodação do mercado local.

O principal índice brasileiro chegou ainda a renovar o recorde intradia em 79.415 pontos, mas não conseguiu sustentar a força até o fechamento com a correção pela qual passaram ativos de peso, como os bancos, que começaram a demonstrar piora mais perto do fechamento. No segundo maior giro do dia e com a maior peso no índice, o Itaú Unibanco PN recuou 1,09%, a R$ 44,59, mesma direção do Bradesco PN (-0,93%, a R$ 35,17) e Bradesco ON (-0,76%, a R$ 32,75).

Também no sentido negativo ficaram os papéis da Eletrobras, maior perda do dia e que também intensificaram quedas na reta final do pregão. A ON da estatal cedeu 3,97%, a R$ 17,65, enquanto a PNB recuou 4,23%, a R$ 20,40. Altamente voláteis, as ações da elétrica reagiram a uma onda de receios quanto ao avanço da privatização da empresa ainda este ano e também envolvendo as dificuldades na venda das distribuidoras da companhia.

No campo positivo, a CSN (+2,71%, a R$ 10,22) liderou as altas de hoje, em meio às expectativas de geração de caixa com a venda da fatia de 16,4% no capital social da Usiminas, conforme apurou o Valor. A valorização do papel também continua ocorrendo no contexto das boas perspectivas para o setor siderúrgico, com os reajustes recentes anunciados para o preço do aço.

Entre as blue chips da bolsa, a Petrobras zerou altas e fechou estável: a PN ficou cotada a R$ 17,03, enquanto a ON, na mesma dinâmica, encerrou em R$ 18,12. A Vale ON cedeu 0,37%, a R$ 43,07, mas mesmo assim demonstra força o suficiente para se manter no maior nível desde 28 de abril de 2008, quando estava em R$ 43,17.

Fonte Oficial: Valor.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!