Ilan Goldfajn é escolhido melhor banqueiro central do mundo por revista britânica – Jornal do Comércio

Responsável pelo primeiro descumprimento da meta de inflação por causa de um índice tão baixo, o presidente do Banco Central do Brasil, Ilan Goldfajn, foi eleito o melhor banqueiro central do mundo pela revista britânica The Banker, do grupo Financial Times. Interlocutores falaram à reportagem que a conquista não foi tão comemorada e que o foco está na confecção da carta que encaminhará nesta quarta-feira ao ministro da Fazenda para explicar o porque a inflação ficou em 2,95% em 2017, abaixo do piso da meta, que era de 3%.

A publicação diz que a maior economia da América Latina está finalmente fora da recessão e a inflação foi domesticada e paira abaixo do alvo do BC. “Isso está longe de ser um sucesso fácil em um país que tem lutado com a inflação crescendo em dois dígitos no passado recente”, ressalta a revista, que lembra que Ilan não é novo na autoridade monetária.

Ele foi diretor de política econômica entre 2000 e 2003. A revista fala do perfil do presidente que passou por instituições privadas e públicas, academia e organizações internacionais, e ainda fez doutorado em economia no Massachusetts Institute of Technology (MIT).

“Esse perfil é importante, pois o controle da inflação requer uma combinação de habilidade e confiança. O último, em particular, tinha sido mais difícil de cultivar, mas, ao assumir a cadeira do presidente do Banco Central, os mercados se sentiam confortáveis com o que estava por vir”.

Nesta tarde, Ilan terá um encontro com o presidente Michel Temer. E tem de enviar ao Ministro da Fazenda uma carta para justificar o que aconteceu. Os técnicos do Banco Central terminam o texto que trará uma descrição detalhada das causas do descumprimento da meta de inflação em 2017. Terá ainda as providências para assegurar o retorno da inflação aos limites estabelecidos e qual será o prazo no qual se espera que as providências produzam efeito.

Fonte Oficial: Jornal do Comércio.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!