Petróleo fecha em alta, com queda nos estoques dos EUA – Jornal do Comércio

Os contratos futuros de petróleo fecharam em alta nesta quarta-feira (10), ajudados pelo novo recuo no volume estocado da commodity nos Estados Unidos e pelo risco geopolítico envolvendo o Irã.

Na New York Mercantile Exchange (Nymex), o petróleo WTI para fevereiro fechou em alta de 0,97%, a US$ 63,57 por barril. Já na Intercontinental Exchange (ICE), o barril do petróleo tipo Brent para entrega em março avançou 0,55%, a US$ 69,20.

Os preços do petróleo chegaram a cair pontualmente logo após a divulgação do relatório semanal de estoques do Departamento de Energia (DoE, na sigla em inglês) americano. No entanto, passaram a avançar, apoiados na queda de 4,9 milhões de barris nos estoques de petróleo na semana passada. Os volumes estocados de gasolina e de destilados avançaram 4,1 milhões de barris e 4,3 milhões de barris, respectivamente.

O petróleo manteve os ganhos recentes à medida que os estoques recuaram em Cushing e a produção dos EUA voltou a cair. “Esse mercado parece estar bem apoiado”, disse o vice-presidente de pesquisa e análise do Mobius Risk Group, John Saucer.

Ao mesmo tempo, observadores do mercado estão atentos aos movimentos do presidente americano, Donald Trump, nesta semana. O líder republicano pode estender o alívio das sanções dos EUA ao Irã como parte do acordo de 2015 para conter o programa nuclear iraniano. Caso Washington restabeleça as sanções econômicas, isso poderia prejudicar as exportações de petróleo de Teerã, limitando a oferta global.

“O fator fundamental agora é o declínio dos estoques de petróleo e o aumento do risco geopolítico com as sanções contra o Irã tirando petróleo do mercado”, afirmou o gerente de portfólio da Tortoise Capital Advisors, Rob Thummel. No entanto, a decisão de Trump pode gerar uma correção no mercado, visto que “os investidores estão focando somente em notícias positivas para o petróleo”, como aponta o diretor de estratégia de commodities do Saxo Bank, Ole Hansen.

Fonte Oficial: Jornal do Comércio.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!