EUA elogiam China por reduzir comércio com Coreia do Norte – Exame

O comércio da China com a Coreia do Norte caiu 10,5% em 2017, com uma drástica redução das importações

Por EFE

access_time 12 jan 2018, 18h04

Washington – O governo dos Estados Unidos elogiou nesta sexta-feira a China por reduzir drasticamente em 2017 o comércio com a Coreia do Norte, uma medida que, segundo a Casa Branca, reforça a campanha de pressão para mudar o comportamento do regime de Kim Jong-un e desnuclearizar a península coreana.

“O governo de Donald Trump está satisfeito que a China esteja reduzindo drasticamente o comércio com a Coreia do Norte”, disse a porta-voz da Casa Branca, Sarah Sanders, em comunicado.

“Essa ação apoia o esforço global liderado pelos Estados Unidos para aplicar pressão máxima até que o regime norte-coreano encerre seus programas ilícitos, mude seu comportamento e avance para a desnuclearização da península coreana”, destacou Sanders.

O comércio da China com a Coreia do Norte caiu 10,5% em 2017, com uma drástica redução das importações (33%), apesar de uma alta nas exportações (8,3%). As informações foram divulgadas hoje pela Administração Geral de Alfândegas do país.

Só em dezembro, as exportações da Coreia do Norte para China caíram 81,6% em relação ao mesmo período do ano anterior.

A queda ocorre em cumprimento das sanções impostas ao regime de Kim Jong-un pelo Conselho de Segurança da ONU.

Nos últimos dias, o presidente dos EUA, Donald Trump, se mostrou aberto a dialogar com a Coreia do Norte.

Na quarta-feira, a Casa Branca afirmou que o presidente estava disposto a negociar “no momento apropriado, sob as circunstâncias apropriadas”.

Em uma entrevista publicada ontem pelo “The Wall Street Journal”, Trump afirmou que provavelmente teria uma “boa relação” com o líder norte-coreano, apesar das trocas de farpas entre eles.

Fonte Oficial: Exame.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!