Ex-presidente da Azul vai comandar a portuguesa TAP – Jornal do Comércio

O ex-presidente da Azul Antonoaldo Neves assumirá o comando da companhia aérea TAP a partir de fevereiro. O brasileiro já é membro dos conselhos executivo e administrativo da empresa portuguesa, na qual é responsável pela área comercial desde agosto do ano passado. Neves substituirá o também brasileiro Fernando Pinto, que estava no cargo havia 17 anos e liderou o processo de privatização da companhia.

O nome de Neves, que deverá ser aprovado em reunião do conselho no dia 31 de janeiro, é sugestão da Atlantic Gateway, consórcio de Humberto Pedrosa e do fundador da Azul, David Neeleman. No ano passado, quando Neves deixou a empresa brasileira, umas das justificativas nos bastidores da Azul era que Neeleman queria um homem de confiança em Portugal.

Desde que Neves chegou à TAP, já se comentava que ele sucederia Fernando Pinto, hoje com 68 anos. Em carta a funcionários da TAP a qual o Estado teve acesso, Pinto afirmou que permanecerá como assessor da companhia pelos próximos dois anos.

“A TAP é hoje três vezes maior do que quando eu aqui cheguei e cresceu muito também neste dois anos de privatização. (…) Saio com a certeza de que a empresa está numa rota de crescimento. O nosso caminho é crescer. E irei acompanhar esse crescimento de perto, uma vez que continuarei ligado à companhia nos próximos dois anos enquanto assessor da TAP”, escreveu o executivo (foto), que também já presidiu a Varig .

Pinto destacou ainda as dificuldades que enfrentou enquanto esteve à frente da empresa aérea – o brasileiro assumiu o comando da TAP quanto a então estatal estava à beira da falência. “Foram 15 anos (até a privatização) de sobrevivência. Sobreviver à falta absoluta de capital, às imensas flutuações cambiais, à reestruturação da frota e por fim à chegada das low cost (de baixo custo).”

A TAP encerrou 2017 com 14,3 milhões de passageiros transportados – 21,7% a mais que no ano anterior. Em 2016, a empresa teve um prejuízo de ¤ 27,7 milhões, um recuo diante do resultado negativo de ¤ 156 milhões de 2015. O resultado do ano passado ainda não foi divulgado.

Em 2016, a Azul investiu cerca de US$ 100 milhões em títulos conversíveis em ações preferenciais da TAP, o que fez com que a companhia brasileira passasse a deter 40% do capital da portuguesa. 

Fonte Oficial: Jornal do Comércio.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!