Preços do material escolar variam em mais de 2000% em Porto Alegre – Jornal do Comércio

Uma pesquisa feita pelo Procon Porto Alegre indica que o custo do material escolar pode variar bastante, dependendo do local onde for adquirido. De acordo com o levantamento, que analisou o preço de 30 itens em 14 estabelecimentos da Capital, a diferença entre o maior e o menor valor de alguns itens superam os 2000%.

As maiores discrepâncias foram encontradas nos preços da fita crepe (R$ 0,35 a R$ 7,99), do apontador plástico (R$ 0,20 a R$ 5,95) e do lápis preto (R$ 0,25 a R$ 4,99). Também chama a atenção a desproporção no custo da pasta com elástico (R$ 1,79 a R$ 10,99), transferidor (R$ 0,60 a R$ 4,90), caderno para desenho (R$ 4,90 a R$ 21,99), caneta esferográfica (R$ 0,98 a R$ 7,99) e caixa de lápis de cor (R$ 2,39 a R$ 19,90).

A partir da pesquisa, o Procon alerta os consumidores para detalhes importantes antes da compra, além da pesquisa pelo menor preço: a possibilidade de reaproveitamento de materiais do ano letivo anterior e a atenção para feiras e brechós de itens usados, onde podem ser encontrados utensílios mais baratos.

O órgão municipal lembra ainda que as escolas não podem incluir em sua lista materiais de uso coletivo, como papel higiênico, copos e pratos descartáveis e canetas para quadro branco, cujos custos já são incluídos na mensalidade. A instituições de ensino também não podem solicitar itens de uma determinada marca ou estabelecer um local de compra específico para os materiais.

Fonte Oficial: Jornal do Comércio.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!