Dólar sobe e fecha em R$ 3,2141, com atuação de importadores na compra – Jornal do Comércio

Após chegar a ser negociado abaixo de R$ 3,20, o dólar renovou as máximas no período da tarde e fechou no patamar de R$ 3,21, em dia de liquidez reduzida por causa do feriado norte-americano em homenagem a Martin Luther King. Segundo operadores, após o fechamento da Ptax do dia, o volume de negócios caiu ainda mais, ao mesmo tempo em que importadores aproveitaram a queda recente da moeda para ir às compras. A taxa Ptax fechou cotada a R$ 3,1963, em queda de 0,73%, sobre o fechamento anterior (R$ 3,2197).

O câmbio doméstico foi na contramão do exterior, em que o dólar seguiu fraco frente às principais moedas. O movimento de baixa do dólar também era visto ante moedas de países emergentes.

O destaque na segunda metade da sessão foi a declaração do presidente do Banco Central da Estônia, Ardo Hansson, de que o programa de relaxamento quantitativo (QE, na sigla em inglês) da instituição poderia ser encerrado após setembro caso o crescimento e a inflação da zona do euro evoluam de acordo com as atuais projeções.

“O fortalecimento do euro ante o dólar vem puxando a valorização de outras moedas, mas o movimento frente ao real se esgotou nesta segunda-feira em meio ao baixo volume de negócios”, comentou Durval Correa, diretor da mesa de câmbio da corretora MultiMoney. “Tem também um fluxo de compra de importadores, que buscam se precaver para a reabertura dos mercados nos Estados Unidos amanhã”, disse.

O dólar à vista terminou em alta de 0,23%, a R$ 3,2141. O giro foi de US$ 588 milhões. No mercado futuro, o dólar para fevereiro fechou com ganho de 0,31%, a R$ 3,2235. O volume foi de US$ 9,028 bilhões.

Fonte Oficial: Jornal do Comércio.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!