Inadimplência das famílias recua em dezembro, mas fecha 2017 em alta – Valor

SÃO PAULO  –  O percentual de famílias que não conseguiram realizar a quitação da dívida na data do vencimento caiu em dezembro, na comparação mensal, passando de 20,4% em novembro — maior nível já registrado desde maio de 2012 — para 19,7% no mês passado. Os dados são da Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (PEIC), realizada pela Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP) e divulgada nesta segunda-feira (15).

No contraponto anual, no entanto, houve elevação de 1,5 ponto percentual — ou 65,2 mil famílias a mais que não tiveram condições de quitar o débito no vencimento –, ressalva a FecomercioSP.

Em dezembro, 56,3% das famílias paulistanas declararam ter algum tipo de dívida, uma queda de 0,4 ponto percentual em relação aos 56,7% de novembro. Em comparação a dezembro de 2016 (51,9%), porém, a alta foi de 4,4 pontos percentuais, o que representa, em termos absolutos, um adicional de quase 200 mil famílias compromissadas com dívidas. Atualmente, são 2,19 milhões de famílias endividadas em São Paulo.

O percentual das famílias que não vão conseguir pagar a dívida no próximo mês foi de 7,4% em dezembro contra 7,7% de novembro, segundo a pesquisa. Atualmente, são 290 mil famílias que estão nessa situação. Entre os inadimplentes, 37% têm a intenção de pagar pelo menos parte dos compromissos e 23,4% pretendem pagar o total devido.

Separando por estratos sociais, a parcela de famílias endividadas com renda abaixo de dez salários mínimos passou de 60,2% em novembro para 59,9% em dezembro. Para o grupo de famílias com renda superior a dez salários mínimos, essa proporção caiu de 46,8% para 45,9%. No contraponto anual, os dois grupos registraram crescimento: de 3,5 p.p. e 7 p.p., respectivamente.

Segundo a assessoria econômica da FecomercioSP, a alta de 4,4 p.p. na taxa de endividamento em relação a dezembro de 2016 é um sinal de que as famílias estão ampliando seu consumo com auxilio do crédito, e tal comportamento gera expectativas otimistas para as vendas do varejo.

Tipos de dívida

As dívidas no cartão de crédito continuam sendo as principais, com 73,4% das famílias endividadas nessa modalidade em dezembro (eram 73,6% em novembro). Em seguida, praticamente iguais, aparecem o financiamento de veículos (14,2%) e os carnês (14%). Na sequência, vêm o financiamento imobiliário, com 11,3%, e todos os outros abaixo dos 10%.

A Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (PEIC) é apurada mensalmente pela FecomercioSP, que entrevista aproximadamente 2,2 mil consumidores na capital paulista.

Fonte Oficial: Valor.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!