Petróleo fecha em alta, apoiado por dólar mais fraco – Jornal do Comércio

Os preços do petróleo fecharam em alta nesta segunda-feira (15) abandonando a pressão baixista da manhã, ao serem apoiados por um dólar mais fraco. Com isso, os contratos continuaram a ser negociados no maior nível em três anos.

Na Intercontinental Exchange (ICE) londrina, o petróleo tipo Brent para entrega em março fechou em alta de 0,56%, a US$ 70,26 por barril. Já na New York Mercantile Exchange (Nymex), o barril do WTI para fevereiro subia 0,79%, a US$ 64,81, por volta das 18h15 (de Brasília) no pregão eletrônico.

Os contratos futuros de petróleo começaram a semana em ligeira queda, pressionados por uma crescente contagem no número de poços e plataformas de óleo em operação nos Estados Unidos. Na sexta-feira, a Baker Hughes informou que o número subiu 10, para 757, na semana anterior. A contagem é, geralmente, vista como um indicador da atividade no setor nos EUA. “Esperamos que o número de plataformas em atividade continue a subir”, com os produtores de xisto americanos aumentando a produção, disse o chefe de pesquisa da corretora Marex Spectron, Georgi Slavov.

No entanto, ele disse que os preços foram amplamente apoiados nas últimas semanas pelas posições “excepcionais” dos gestores e um dólar sob pressão. A fraqueza generalizada do dólar, inclusive, foi a responsável por fazer com que os contratos da commodity operassem em alta e continuassem no maior nível em três anos.

Nesta segunda-feira, o índice DXY, que mede o dólar contra uma cesta de outras seis divisas fortes, chegou ao menor nível desde janeiro de 2015. Uma moeda dos EUA mais fraca torna o petróleo menos caro para os investidores que operam em outras divisas. Fonte: Dow Jones Newswires

Fonte Oficial: Jornal do Comércio.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!