Bolsa de Hong Kong fecha em máxima histórica e lidera ganhos na Ásia – Jornal do Comércio

As bolsas asiáticas fecharam em alta nesta terça-feira (16), com as chinesas se recuperando de perdas de ontem e a japonesa alcançando o maior nível em 26 anos com o enfraquecimento do iene ante o dólar. Mas o grande destaque foi o Hang Seng, de Hong Kong, que atingiu máxima histórica.

Principal índice acionário da China, o Xangai Composto subiu 0,77%, a 3.436,59 pontos, impulsionado por ações do setor imobiliário, de corretoras e relacionadas à logística. Já o menos abrangente Shenzhen Composto avançou 0,72%, a 1.927,56 pontos.

Em conversa telefônica, o presidente da China, Xi Jinping, disse hoje ao presidente dos EUA, Donald Trump, que o governo chinês está pronto para trabalhar com Washington numa solução para a questão nuclear da Península Coreana e resolver também questões econômicas e comerciais de interesse mútuo.

No Japão, o Nikkei teve alta de 1%, a 23.951,81 pontos, maior patamar desde janeiro de 1992, sustentado por papéis ligados à automação de fábricas, assim como de montadoras e de tecnologia.

O Hang Seng, porém, liderou os ganhos na Ásia e fechou em máxima histórica em Hong Kong, com valorização de 1,81%, a 31.904,75 pontos, ajudado por ações de bancos.

Em outras partes da região asiática, o sul-coreano Kospi subiu 0,72% em Seul, a 2.521,74 pontos, o maior nível em quase dois meses, graças principalmente a Samsung Electronics (+3%), enquanto o Taiex avançou ao maior patamar em 28 anos em Taiwan, com ganho de 0,27%, a 10.986,11 pontos, e o filipino PSEi mostrou alta apenas marginal de 0,08% em Manila, a 8.865,13 pontos.

Na Oceania, a bolsa australiana ignorou o tom positivo da Ásia, pressionada por ações de grandes mineradoras e de concessionárias de serviços públicos. O índice S&P/ASX 200 caiu 0,47% em Sydney, a 6.048,60 pontos.

Fonte Oficial: Jornal do Comércio.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!