Dólar fecha em alta, na casa dos R$ 3,22, em linha com exterior – Jornal do Comércio

O dólar manteve-se em alta frente ao real por praticamente todo o pregão desta terça-feira (16), seguindo o movimento do câmbio no exterior, e fechou no patamar de R$ 3,22. Após as perdas dos últimos dias, a moeda americana passou a sessão se recuperando ante moedas fortes, mas após as 17h (de Brasília) inverteu a direção e passou a cair ante o euro e o iene, em meio à realização de lucros na Bolsa de Nova Iorque. A queda do petróleo no mercado internacional foi um fator de pressão sobre o câmbio de países emergentes e ligados a commodities, mas apenas o real e o rublo recuavam ante a divisa americana. Com a agenda esvaziada, o cenário doméstico não chegou a influenciar as cotações.

Para Raphael Figueredo, sócio e analista da Eleven Financial, a valorização do dólar nesta sessão nada mais foi que um movimento de correção após as perdas da semana passada. “Não há motivos para o dólar ficar abaixo de R$ 3,20 e ele deve continuar oscilando entre R$ 3,20 e R$ 3,30”, acrescentou.

A divisa americana mostrou recuperação um dia após o índice DXY, que mede a moeda americana ante uma cesta de outras seis divisas fortes, ter atingido o menor nível desde janeiro de 2015. O euro, que vinha puxando a desvalorização global do dólar, pausou momentaneamente essa trajetória em meio a relatos de que é improvável que o Banco Central Europeu (BCE) abandone a promessa de continuar comprando bônus, o que contribuiria para diminuir a liquidez global.

Analistas da Lerosa Investimentos destacaram, em relatório, que a queda dos preços do petróleo e dos metais e o aumento das compras de dólar por parte de importadores mantêm a divisa acima dos R$ 3,20. “O fluxo para bolsa tende a diminuir um pouco nos próximos dias com as apostas já feitas em relação ao julgamento de Lula na semana que vem”, afirmaram, acrescentando que pode haver pressão para levar a moeda para a casa dos R$ 3,25.

O dólar à vista fechou em alta de 0,41%, a R$ 3,2272. O giro foi de US$ 587 milhões. No mercado futuro, a moeda americana para fevereiro terminou com ganho de 0,23%, a R$ 3,2310. O volume foi de US$ 15,440 bilhões.

Fonte Oficial: Jornal do Comércio.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!