Bitcoin cai novamente e é negociado abaixo de US$ 10 mil com incertezas – Jornal do Comércio

O bitcoin sofre forte desvalorização pela segunda sessão seguida e é negociado abaixo de US$ 10 mil por causa de preocupação dos investidores com notícias envolvendo a regulação das criptomoedas.

Às 13h49, o bitcoin caía 9,93%, para US$ 9.656, quase metade do pico de US$ 18.674 em dezembro de 2017. O ripple recuava 10,6%, e o ether tinha baixa de 15,23% no mesmo horário. As criptomoedas recuam após notícias de que a Coreia do Sul e a China poderiam proibir transações com as moedas virtuais, aumentando os temores de que esse mercado comece a ser regulado.

Além de Coreia do Sul e China, o Japão também sinaliza que vai começar a regular as criptomoedas, enquanto França e Estados Unidos investigam as moedas virtuais. Isso levanta temores de que a coordenação global em torno da regulação desse mercado deve ganhar força. A expectativa é que, na reunião do G20 na Argentina, em março, o tema seja discutido por autoridades.

Na terça-feira, o bitcoin desabou 23%, a maior queda diária em quatro anos. Analistas especulam que a criptomoeda esteja passando por um processo de realização de lucros, após as fortes altas registradas em 2017 -acumulou ganho de 1.400% no ano passado.

Não é a primeira vez que o bitcoin passa por uma turbulência do tipo. Em 2011, em um período de cinco meses, a moeda virtual perdeu 93% de seu valor.

Fonte Oficial: Jornal do Comércio.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!