Tarifas de embarque de voos são reajustadas – Jornal do Comércio

O governo federal, por meio da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), anunciou ontem o reajuste do teto das tarifas de embarque e conexão de passageiros, e de pouso e permanência de aeronaves nos aeroportos brasileiros administrados pela Infraero.

Os novos valores passarão a valer em 30 dias e não se aplicam aos terminais concedidos à iniciativa privada, como o Aeroporto Internacional Tom Jobim (Galeão), no Rio de Janeiro, e o de Guarulhos, em São Paulo, que terão reajuste ao longo do ano.

Com o reajuste de 4,58%, a tarifa máxima de embarque doméstico nos aeroportos geridos pela estatal subirá de R$ 29,90 para R$ 31,27.

Já a tarifa máxima de embarque internacional aumentou de R$ 115,64 para R$ 118,06 – já incluindo o adicional do FNAC, fundo setorial que provê recursos para o desenvolvimento da aviação civil no País. O valor corresponde a R$ 62,70. Os tetos das tarifas de armazenagem e capatazia de cargas foram reajustados em 2,95%.

Aeroportos da Infraero (com o reajuste)

Doméstico: R$ 31,27

Internacional: R$ 118,06

Terminais concedidos à inciativa privada (valores vigentes)

Guarulhos (SP)

Doméstico: R$ 29,53

Internacional: R$ 114,97

Viracopos (SP)

Doméstico: R$ 27,97

Internacionais: R$ 112,19

Brasília (DF)

Doméstico: R$ 28,03

Internacional: R$ 112,31

Galeão (RJ)

Doméstico: R$ 29,41

Internacional: R$ 114,79

Confins (MG)

Doméstico: R$ 29,13

Internacional: R$ 114,28

São Gonçalo do Amarante (RN)

Doméstico: R$ 21,74

Internacional: R$ 101,19

Salvador (BA), Fortaleza (CE), Porto Alegre (RS) e Hercílio Luz (SC)

Doméstico: R$ 29,78

Internacional: R$ 115,43

 

Fonte Oficial: Jornal do Comércio.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!