Bolsas da Ásia fecham sem direção única, em meio a expectativa para PIB chinês – Jornal do Comércio

As bolsas asiáticas fecharam sem direção única nesta quinta-feira (18), com as da China avançando na expectativa para a divulgação de uma série de indicadores da segunda maior economia do mundo, incluindo o Produto Interno Bruto (PIB), e a do Japão pressionada pelo câmbio.

Na China, o Xangai Composto subiu 0,87%, a 3.474,75 pontos, renovando máxima em dois anos, graças ao bom desempenho de ações financeiras e de construção e energia. O menos abrangente Shenzhen Composto teve alta menos expressiva, de 0,13%, a 1.924,20 pontos.

Os ganhos nos mercados chineses vieram antes da publicação do PIB do país, que surpreendeu no quarto trimestre ao mostrar expansão anual de 6,8%, acima da previsão de 6,7% de analistas. Em todo o ano de 2017, a China cresceu 6,9%, acelerando o ritmo em relação ao avanço de 6,7% verificado em 2016. Foi a primeira vez que o PIB anual chinês ganhou força desde 2010.

Também saíram dados de dezembro da indústria e do varejo da China. A produção industrial chinesa subiu mais do que o esperado no último mês, mas o aumento das vendas no varejo ficou aquém do esperado.

O mercado de Hong Kong, que fechou após a divulgação dos indicadores chineses, renovou máxima histórica, com o Hang Seng avançando 0,43%, 32.121,94 pontos, em meio a fortes ganhos de ações de bancos.

Já o Nikkei caiu 0,44% em Tóquio, a 23.763,37 pontos, em seu segundo pregão negativo seguido, diante de uma leve valorização do iene ante o dólar durante a madrugada. Na primeira metade da sessão, porém, o índice japonês chegou a ultrapassar a barreira dos 24 mil pontos pela primeira vez desde novembro de 1991.

Em outras partes da Ásia, o sul-coreano Kospi ficou praticamente estável em Seul, com ligeira alta de 0,02%, a 2.515,81 pontos, enquanto o Taiex subiu 0,61% em Taiwan, a 11.071,57 pontos, ajudada por papéis de tecnologia e financeiros e renovando máxima em 28 anos, e o filipino PSEi mostrou baixa de 0,32% em Manila, a 8.820,74 pontos. No fim da noite de ontem, o Banco Central da Coreia do Sul decidiu manter sua taxa básica de juros em 1,5%, conforme previsto por analistas.

Na Oceania, a bolsa australiana ficou no vermelho pelo terceiro dia seguido, influenciada por uma queda em ações de petrolíferas. O índice S&P/ASX 200 teve baixa apenas marginal em Sydney, de 0,02%, a 6.014,60 pontos.

Fonte Oficial: Jornal do Comércio.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!