Bolsas da Europa fecham sem direção única com euro forte e incerteza política – Jornal do Comércio

Os principais índices acionários da Europa fecharam sem direção única nesta quinta-feira, 18, em meio a uma valorização do euro e da libra ante o dólar, além de um cenário político que trouxe uma dose de incerteza para os investidores. O índice pan-europeu Stoxx 600 fechou em leve alta de 0,19%, a 398,73 pontos, enquanto as bolsas ficaram mistas.

Nesta quinta-feira (18), a primeira-ministra do Reino Unido, Theresa May, se reuniu com o presidente da França, Emmanuel Macron, para elaborar um novo acordo sobre o fluxo migratório entre os dois países. Os britânicos teriam concordado em pagar 44,5 milhões de libras para instalar câmeras e outras medidas de segurança em Calais e nos portos do Canal da Mancha.

No setor corporativo do Reino Unido, o impasse envolvendo a construtora Carrilion, que entrou em liquidação nesta semana, ainda toma conta do noticiário, com o Escritório Nacional de Auditoria revelando que o país tem gasto bilhões de libras em custos extras sem que haja algum benefício claro usando o equivalente às Parcerias Público-Privadas no Brasil para obras de infraestrutura.

Na Alemanha, continuam no radar as expectativas com a possível formação de um governo de coalizão entre o partido conservador da chanceler Angela Merkel e o Partido Social Democrata (SPD, na sigla em alemão), assunto retomado pelo presidente do banco central da Alemanha (Bundesbank), Jens Weidmann, em conferência em Frankfurt. Para ele, uma das prioridades do possível governo de coalizão é defender a política econômica alemã, que consiste em não aumentar gastos sob a justificativa de dar apoio ao crescimento da zona do euro.

Ao mesmo tempo em que a política trouxe incerteza para as praças europeias, a fraqueza do dólar em relação ao euro e à libra penalizou as empresas mais ligadas a exportação, e essa combinação resultou em direções divergentes dos índices acionários.

O FTSE 100, de Londres, fechou em queda pela quarta sessão consecutiva, amargando recuo de 0,32%, para 7.700,96 pontos. A AB Foods liderou as perdas, fechando em queda de 3,6% após reportar queda na receita proveniente de seu negócio relacionado a açúcar.

Destoando de Londres, o DAX, de Frankfurt, fechou em alta de 0,74%, aos 13.281,43 pontos, enquanto Paris teve avanço marginal de 0,02%, aos 5.494,83 pontos. Milão subiu 0,49%, para 23.630,81 pontos, na máxima do dia, e Lisboa avançou 0,94%, aos 5.671,54 pontos. Já o Ibex 35, de Madri, recuou 0,40%, aos 10.432,70 pontos.

Fonte Oficial: Jornal do Comércio.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!