IBM tem prejuízo de US$ 1,05 bilhão no 4º trimestre de 2017 – Jornal do Comércio

A International Business Machine (IBM) registrou prejuízo líquido de US$ 1,05 bilhão no quarto trimestre do ano passado, o equivalente a US$ 1,14 por ação, à medida que encargos únicos com a reforma no código tributário dos Estados Unidos feriram os ganhos da companhia no período. Com ajustes, a empresa registrou lucro de US$ 4,8 bilhões, ou US$ 5,18 por ação, enquanto analistas consultados pela FactSet esperavam lucro recorrente ligeiramente menor, de US$ 5,17 por ação.

De acordo com a companhia, a promulgação da reforma tributária nos EUA em dezembro resultou em uma cobrança única de US$ 5,5 bilhões no quarto trimestre. “A cobrança atinge vários elementos, incluindo um imposto sobre lucros acumulados no exterior e a reavaliação de ativos e passivos fiscais diferidos”. Como resultado, a taxa de imposto relatada pela IBM, que inclui a cobrança única foi de 124% no quarto trimestre e de 49% em todo o ano de 2017. A taxa de imposto operacional, que exclui a cobrança única, foi de 6% no quarto trimestre e de 7% em todo o ano, o que inclui o efeito de benefícios fiscais no primeiro e no segundo trimestres.

A receita da companhia nos três meses encerrado em dezembro subiu 4% na comparação com o quarto trimestre de 2016, para US$ 22,54 bilhões. Analistas consultados pela FactSet esperavam receita menor, de US$ 22,04 bilhões. Foi a primeira vez que a companhia mostrou vendas superiores ao mesmo trimestre do ano anterior em 23 trimestres. Além disso, o diretor executivo (CEO) da IBM, Ginni Rometty, disse esperar que a receita da companhia continuará crescendo.

A companhia tem colocado suas apostas em tecnologias emergentes, como inteligência artificial e o blockchain. Os investimentos mais recentes, como a computação em nuvem e a plataforma de inteligência artificial Watson, que compõem os chamados “imperativos estratégicos” da IBM, viram a receita crescer 17% na comparação anual do quarto trimestre, para US$ 11,1 bilhões. Somente o segmento em nuvem teve valorização de 30% na mesma base comparativa, para US$ 5,5 bilhões.

“Nos últimos anos, fizemos investimentos agressivos em tecnologia para reposicionar a IBM”, disse o vice-presidente sênior e diretor financeiro da companhia, James Kavanaugh. Para ele, 2018 será um marco de “todo o reforço da posição de liderança da IBM em segmentos chave de alto valor da indústria de tecnologia da informação, incluindo nuvem, inteligência artificial, segurança e blockchain”.

Apesar dos resultados acima do esperado, o prejuízo líquido pesou na decisão dos investidores. Às 19h40 (de Brasília), a ação da IBM cedia 4,35%, a US$ 161,76, no after hours em Nova Iorque.

Fonte Oficial: Jornal do Comércio.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!