Bolsas asiáticas sobem majoritariamente, apesar de ameaça de paralisação nos EUA – Jornal do Comércio

As bolsas asiáticas fecharam majoritariamente em alta nesta sexta-feira (19), ignorando o desempenho negativo dos mercados acionários de Nova York ontem e apesar de preocupações com negociações no Congresso americano para evitar uma paralisação parcial do governo dos EUA neste fim de semana.

Ontem à noite, a Câmara dos Representantes aprovou um projeto que amplia o teto de endividamento e estende o financiamento ao governo Trump até 16 de fevereiro. Ainda é incerto, porém, como será a votação no Senado, onde democratas alegam ter votos suficientes para bloquear a medida. Os atuais limites vencem na virada de hoje para sábado.

Após dois pregões negativos, o índice Nikkei subiu 0,19% hoje em Tóquio, a 23.808,06 pontos, impulsionado principalmente pela fabricante de consoles de videogame Nintendo (+4,2%).

No começo da próxima semana, o Banco do Japão (BoJ, na sigla em inglês) irá realizar sua reunião de política monetária. Embora não haja expectativa de mudanças imediatas, investidores ficarão atentos a eventuais sinais sobre futuro aperto na política.

Na China, o Xangai Composto avançou 0,38%, à nova máxima em dois anos de 3.487,86 pontos, graças a ações de corretoras e financeiras, mas o menos abrangente Shenzhen Composto caiu 0,14%, a 1.921,54 pontos.

Em outras partes da Ásia, o Hang Seng renovou máxima histórica ao registrar ganho de 0,41% em Hong Kong, a 32.254,89 pontos, enquanto o sul-coreano Kospi subiu 0,18% em Seul, a 2.520,06 pontos, o Taiex avançou 0,72% em Taiwan, a 11.150,85 pontos – alcançando nova máxima em 28 anos -, e o filipino PSEi mostrou alta de 1,08% em Manila, a 8.915,92 pontos.

Na Oceania, por outro lado, a bolsa australiana ficou no vermelho, ainda pressionada por ações de petrolíferas. O índice S&P/ASX 200 caiu 0,15%, a 6.005,80 pontos, o menor nível em cinco semanas. 

Fonte Oficial: Jornal do Comércio.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!