Bolsas da Europa ignoram paralisação dos EUA e sobem com noticiário corporativo – Jornal do Comércio

Os principais mercados acionários da Europa encerraram pregão desta segunda-feira (22) em alta, com os investidores deixando de lado a paralisação do governo dos Estados Unidos e focando no noticiário corporativo favorável. O índice pan-europeu Stoxx 600 terminou com alta de 0,31%, aos 402,11 pontos.

Desde sábado, parte da estrutura governamental dos Estados Unidos está sem funcionamento, devido à falta de um acordo entre democratas e republicanos no Senado para estender o teto da dívida. Ainda assim, os investidores ignoraram este desligamento das agências federais americanas e se concentraram no noticiário corporativo.

No setor de telecomunicações, foi relatado pelo Le Monde a francesa Orange e a alemã Deutsche Telekom iniciaram no final do ano negociações para uma eventual fusão. Assim, os papéis das companhias subiram respectivamente 2,18% e 2,11%. A Bolsa de Paris terminou em 5.5541,99 pontos (+0,28%) e a de Frankfurt subiu para 13.463,69 pontos (+0,22%).

Assim, o setor de telecomunicações teve boa performance em todo o continente. Em Milão, a Telecom Itália subiu 1,53%. Em Madri, a Telefónica avançou 1,93%. O FTSEMib terminou em 23.890,18 pontos (+0,59%) e o IBEX-35 subiu para 10.584,00 pontos (+1,00%).

A subida do petróleo também ajudou a manter o setor em alta. A espanhola Repsol subiu 1,86%, a francesa Total avançou 1,30% e a italiana ENI ganhou 0,74%.

Em Lisboa, o índice PSI20 subiu 0,98%, para 5.744,83 pontos. Os papéis do Banco Comercial Português saltaram 5,06%.

Em Londres, o índice FTSE-100 terminou em 7.715,44 pontos, queda de 0,20%. Apesar da alta de 4,34% dos papéis do Barclays, impulsionado pelo aporte de US$ 1 bilhão do hedge fund Tiger Global Management no grupo, os papéis de empresas exportadoras sofreram com a subida da libra. A BHP Billiton cedeu 1,29% e a British American Tobacco perdeu 0,40%.

Fonte Oficial: Jornal do Comércio.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!