Brasil crescerá um pouco mais em 2018 e 2019, diz FMI – Exame

Houve também melhora nas contas para 2017, com o Fundo passando a ver expansão de 1,1% no ano passado, sobre 0,7% em outubro

Por Reuters

access_time 22 jan 2018, 12h23

São Paulo – A economia do Brasil vai apresentar recuperação mais firme neste ano e no próximo e contribuirá para o fortalecimento da América Latina, afirmou o Fundo Monetário Internacional (FMI) em relatório divulgado nesta segunda-feira.

O FMI melhorou sua perspectiva para a expansão do Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro neste ano e no próximo, respectivamente a 1,9 e 2,1 por cento, segundo o documento “Perspectiva Econômica Global”. Em outubro, o FMI via alta de 1,5 e 2 por cento.

Houve também melhora nas contas para 2017, com o Fundo passando a ver expansão de 1,1 por cento no ano passado, sobre 0,7 por cento em outubro.

“Essa mudança reflete principalmente cenário melhor para o México, beneficiado pela maior demanda dos Estados Unidos, e recuperação mais firme no Brasil”, apontou o FMI em seu relatório, citando ainda preços mais fortes das commodities e condições melhores de financiamento em exportadores desses produtos.

Mesmo assim, o Brasil crescerá muito menos do que o resto do mundo. O FMI calcula que a economia global vai ter expansão de 3,9 por cento tanto em 2018 quanto em 2019, com boas surpresas na Europa e na Ásia, além do impulso com a reforma tributária dos Estados Unidos.

Comparado com o desempenho dos países emergentes e em desenvolvimento, o resultado do Brasil fica ainda pior. Para esse grupo, o FMI projeta expansão de 4,9 por cento em 2018 e 5 por cento em 2019.

América latina

A expectativa do FMI agora é de que a América Latina e o Caribe tenham crescido 1,3 por cento em 2017, acelerando a 1,9 e 2,6 por cento nos dois anos seguintes. Antes as projeções eram de expansão de 1,2; 1,9; e 2,4 por cento.

Mesmo com a melhora nas estimativas, a visão do FMI para o Brasil é mais pessimista do que de economistas consultados na pesquisa Focus do Banco Central. No levantamento, que ouve semanalmente uma centena de economistas, as projeções são de crescimento de 2,7 e 2,99 por cento do PIB neste ano e em 2019.

Fonte Oficial: Exame.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!